18 janeiro 2007

Coisa de Gordo - 307



307 - De Volta a Garopaba

Sem ter como evitar, mais uma vez nos deslocamos a Garopaba, litoral catarinense, para degustar umas férias. Curtas, mas férias. Quando digo sem ter como evitar é porque depois que se experimenta esta praia, a coisa meio que vira vício. A gente tem que voltar.

Vou me repetir para dizer que o local é aprazível, o clima ameno, o ar maravilhoso. Apenas a água do mar poderia ser um pouquinho mais quente, mas quem veraneia ao sul da Ilha de Floripa já sabe que vai ter que entrar em águas mais frias. Verdadeiro reduto da gauchada, tenho para mim que Garopaba é na verdade um município gaúcho que, por descuido, está dentro de terras catarinenses. Só dá placa de carro gaúcho, é só bandeira do Inter e do Grêmio nos carros, só se fala no Jornal Zero Hora e na Rádio Gaúcha.

Dente tudo que temos experimentado, devo falar na Sorveteria GELOMEL, uma verdadeira grife de sorvetes deliciosos, que colocou pontos de vend em tudo que é lugar. Além dos próprios lugares deles. Os sabores são deliciosos, dá para provar sorvete de Butiá, de Natorango (nata + morango), entre tantos outros. Uma verdadeira delícia. E que se situa ao fim de cada passo que a gente dá por aqui. Vai-se almoçar fora? Na saída, um sorvete Gelomel. Vai-se dar uma voltinha no centro? Passa na gelomel. E assim por diante. Até o fim das férias, ainda tenho que tentar provar todos os sabores. Não sei se vai dar.

Há coisas a serem melhoradas. Numa cidade onde só se vê gaúchos, faz falta uma agência do Banrisul - o banco dos gaúchos. Os caras da agência de Tubarão (longe daqui) apenas instalam uma maquininha de saque e extrato, sem o menor apoio técnico ao usuário. A gente enfrenta filas, para chegar na máquina e não conseguir sacar dinheiro, pois a leitora às vezes dá problema, coisas assim. Caberia ao distinto banco, pelo menos na temporada, colocar um Posto avançado, com funcionários, etc, para melhor atender os que aqui vêm.

Fora isso, as caminhadas na beira da praia têm feito a nossa alegria. O banho de mar, que concilia água clara, com ondas, sem grandes riscos de afogamento, merece destaque. As fotos....imperdíveis. E veja que tivemos que enfrentar a BR-101 em obras, mas a viagem foi calma e tranqüila. Se voltaremos? É claro que sim! E ainda mais que a BR vai estar cada vez melhor.

Um arraso. Não perca.

SILVANO - o impossível

PALAVRA DO LEITOR

Silvano, boa esta de limpeza. Uma parte das minhas férias estão justamentye reservadas para a arrumação de papéis (...) livros (..), enfim, acho que as férias serão pequenas para organizar tudo. Ainda faltam as roupas, calçados, etc. (...) Só não entendo como é que podes desprezar os textos do Veríssimo só porque ele defende o PT. Tu, que és de direita (e como és!!), mesmo que não admitas....nem por isso, muitos como eu, deixamos de apreciar os teus textos. Deixa de ser sectário e radical e reconhece a genialidade da maioria dos textos do Veríssimo. Daonde vem essa tua ojeriza pelo PT? Flávio - de Porto Alegre - sobre o texto da semana passada

RESPONDENDO AO LEITOR

Flávio, não sou contra o PT, sou contra qualquer governo ladrão! Sou contra o Maluf, o Quércia, o Severino, o José Dirceu, o Waldomiro, o Diógenes, o Sarney, e toda essa catrefa! Há escritores que do alto de sua lucidez sempre se posicionaram contra essa roubalheira, gente como o Millor Fernandes, o Hélio Bicudo, etc. Mas é claro que o Luiz Fernando Veríssimo é genial! Inclusive, muito do que eu singelamente escrevo, vem eivado do estilo dele que desde cedo me influneciou. Sem saber.

SÓ PARA IMPLICAR COM O LEITOR

Num misto de acaso e diversão, andei me batendo com celebridades do PT em Garopaba! Fiz questão de tirar FOTOS abraçado ao Miguel Rosseto e ao Raul Pont, enviando-as ao nosso leitor Flávio para provar que, de petista honesto, eu gosto.

18/01/2007

2 comentários:

Flávio Helmann - Porto Alegre disse...

Silvano,
já que comentei teu texto da semana passada nao poderia deixar de me pronunciar sobre o texto desta semana. Primeiro quero registrar que admiro muito teu estilo e tua capacidade de escrever sobre o dia-a-dia. em segundo lugar quero te dizer que Garopaba para mim tem gosto de infância. Tenho ótimas lembranças de férias, desde os meus cinco anos. Nós últimos anos estou meio relapso, mas até meus 30 anos não ficava um ano sem dar pelo menos um pulinho até lá. O cheiro do mar, os peixes, a areia, as ondas... ah Garopaba do meu avô, ah Garopaba do meu Pai, ah minha Garopaba!! Já avisei aos meus familiares (inclua-se tu) que minhas cinzas devem ser jogadas no Mar de Garopaba junto ao Morro da Vigia (aquele da direita de quem chega na Praia). Se tiveres disposição não deixa de subir o morro da esquerda que divide com o Siriú e fazer uma paradinha naquela pedra bem do alto, ficar sentado ali cinco minutos apreciando a praia de Garopaba, do Siriú e a imensidão do Mar, é inesquecível.

Anônimo disse...

Oi Silvano !
Encontrei tua página sem querer quando procurava por receita de sorvete de butiá.
Compartilho contigo o sentimento por Garopaba, fui a primeira vez quando adolescente e retornei outras tantas já mais velha, com namorado, com amigos e com meus pais para passar alguns dias de férias, fora isso sempre que estou próximo ou de passagem pela BR101 (brioi)percorro sem preguiça ou lamento algum os 14 kilometros de ida e depois mais 14 de volta do centrinho de Garopaba só para degustar o sorvete de butiá da Gelomel. Adoro butiá e descobri na juventude a combinação de duas coisas tão boas e que se encontra numa praia adorável como Garopaba. Encontrei sorvete do mesmo sabor próximo a Ingleses, mas não com o mesmo paladar (principalmente o paladar "emocional"). Como já estava tendo síndrome de abstinência de tal iguaria, resolvi este ano passar um pedacinho das minhas férias na boa e velha Garopaba. Vou providenciar na volta para trazer uns potes de sorvete de butiá para deixar no freezer da minha casa, pois me casei a pouco tempo e pretendo engravidar logo e tenho certeza que se por acasso eu tiver algum desejos certamente será do tal sorvete. Também concordo que para melhorar um pouquinho poderia ser instalado um postinho do Banrisul lá e tambem que os estabelecimentos aceitassem o nosso Banricompras, assim seria quase a perfeição. Um abraço e desejo que tuas férias sejam bem legais. Giovana C. Tornquist - POA