27 dezembro 2007

Coisa de Gordo - 356


356 – A BERINJELA DA COMADRE
Tem coisas que não se consegue mudar. Certos rituais, certas festas, estão firmemente agarrados na cultura de um povo e assim vão se perpetuando. Graças a Deus. Por força disso, caro(a) leitor(a), dentro de alguns dias (ou noites) estaremos comendo Lentilha. Sim, eis que chega o reveillon.
Já levantei esta bandeira aqui, em tempos idos, de que deveríamos comer mais lentilha no resto do ano. Mas Lentilha mesmo. Temperadinha com Lingüiça, salgadinha, saborosa. Pena que só se lembre dela na virada do ano.
Na esteira deste processo, há uma iguaria que faz anos vem recheando nossos fins de ano. Entre o Natal e o Ano-novo, a Comadre sempre nos tem brindado com um delicioso molho de Berinjela. Ano vai, ano vem, após a entrega dos presentes natalinos, a Comadre (estou preservando seu nome por gosto – para evitar a concorrência) surge detrás da árvore de natal com uns potinhos, uns vidrinhos bem lacrados onde ela acondiciona o seu delicioso molho. E vai presenteando um, e outro e mais outro. Todos coletamos os preciosos vidrinhos, levando-os para a intimidade de nossas cozinhas domésticas. Uns dias depois, o panetone já acabando, o Chester já devorado, a gente abre a geladeira e dá de cara com o vidrinho. Uau, há vida após o Natal!
Após colocar aquela Cerveja Líber no congelador, após buscar uns pãezinhos quentinhos na padaria, a gente se senta para o lauto banquete. Parte-se o pão longitudinalmente e se coloca uma porção de Berinjela da Comadre. É um molho saboroso, o gosto é inconfundível. Ali se percebe muita berinjela picada, pimenta, azeite, entre tantas outras iguarias. É uma mistura, um diferencial para se comer com pães ou torradinhas. Uma mordida, um gole na Líber, eis a receita para dias tão quentes e instigantes.
A cada virada de ano é sempre assim. O que fiz no ano que passou? O que pretendo para o próximo ano? Entre uma pergunta íntima e outra, uma mordida no pão, um gole na Líber, parece que as coisas vão ficando mais serenas, mais claras e simples.
Sabe Deus o que a Comadre anda pondo nesta Berinjela. Que alucinógenos ela nos dá ao aproximar-se o reveillon? Que deliciosas “drogas” ela adiciona a este molho que nos faz ficar tão calmos e pensativos?
A nova dieta, aqueles mesmos quilos a perder. Em alguns casos não apenas os quilos do ano passado estão ali (um a zero prá balança), mas outros ainda foram acrescidos (dois a zero prá ela). Você mastiga, faz contas, pensa no seu tênis empoeirado, nas caminhadas, pensa na Lentilha.... “é tudo tão confuso”.
Por isso existe a Berinjela da Comadre. Para nos deixar em estado de graça, nos fazer prometer coisas grandiosas para o novo ano. Para nos darmos conta de que, em meio à crise, ao Lula no governo, ao calorão de dezembro, há uma chance de ser feliz. Basta dar outra mordida, outro gole e deixar rolar...
Silvano – embriagado...de felicidade


OPERAÇÃO CONDOR
Quando a gente pensa que já viu ou leu toda a bobagem do mundo....vem um esquerdista e bate o recorde. O famoso Jair Kriscke, emérito defensor dos Direitos Humanos no Rio Grande do Sul, tomou a si o papel de justiceiro e denunciou ao governo italiano uma série de brasileiros que, segundo ele, teriam matado uns “comunas” de ascendência italiana. Coisa de quase quarenta anos atrás. Até aí tudo bem. Esses caras dos Direitos Humanos só contemplam dois tipos de gente: bandido e comunista! O resto da humanidade que se dane. Agora...se for comuna ou bandido, aí tem que proteger, tem que dar todos os benefícios. Pois bem, como dizia, até aí tudo normal, a baboseira de sempre. Então vem a justiça italiana na pessoa de um juiz que deu ordem de prisão aos brasileiros dedados pelo Jair Krischke e escandaliza todo mundo. Nada como ser o quintal do planeta. Esta terrinha onde qualquer um manda prender quem quiser. Mas quem pensa que é este juizinho italiano? Quem lhe deu autonomia para mandar prender brasileiros? E parto para uma recíproca. Se eles podem fazer isso...qualquer juiz brasileiro pode dar ordem de prisão para os policiais ingleses que mataram o Jean Charles. Por que não? Ah, dirão alguns, mas aqui é a Casa da Mãe Joana. Aqui tudo pode.


ESSES ITALIANOS....
...poderiam lembrar-se da mãozinha que receberam dos brasileiros na Segunda Guerra Mundial. Já ouviram falar da Tomada de Monte Castelo? Lembram eles quantas vidas brasileiras tombaram em solo italiano para correr com os nazistas de lá? Quem sabe o tal juizinho italiano manda prender os nazistas que mataram os brasileiros e manda também prender os italianos que entregaram seu país de mão beijada a Hitler? Que sejam todos os assassinos presos, portanto!


AH, MAS ISSO O KRICHKE NÃO QUER SABER...
...pois como disse antes, só quem tem Direitos Humanos é Bandido e Comunista. O Fidel Castro, por exemplo, jamais foi questionado pelos Direitos Humanos. E nem as FARC, forças terroristas da Colômbia. Matam, seqüestram, torturam, mas....que coisa...são comunistas. Aí pode, aí pode.


27/12/2007

21 dezembro 2007

A Porto Alegre dos Bondes



Recebi de uma amiga que está na Inglaterra (veja só) esta delícia de passeio histórico. Clique no link abaixo, escolha a versão em português e viaje na Porto Alegre de ontem, através da história dos Bondes. Belas fotos, belos fatos relatados, belo documento histórico.

Imperdível!

Silvano - histórico

Acesse:

http://www.tramz.com/br/pa/pa.html

20 dezembro 2007

Coisa de Gordo - 355


355 – AMIGO SECRETO
Tenho levantado aqui neste espaço e em vários outros onde transito uma bandeira contra esta prática que considero danosa e que se convencionou chamar AMIGO-SECRETO. No centro do país eles dizem amigo-oculto. O que era uma brincadeira de crianças em idade escolar ganhou contornos de costume nacional, de tal sorte que nesta época do ano há uma verdadeira profusão desta prática em nosso meio. Amigo-secreto da escola, do trabalho, do inglês, da hidroginástica, da turma de canastra, do clube de tricô, do Centro Espírita, da Igreja, da turma de catequese, do centro comunitário, da cela 415-a do presídio. Sim, todos fazem amigo-secreto.
Ano passado, por esta época, já teci comentários a este respeito e já naquele tempo recebi alguns comentários de solidariedade. Não estou sozinho neste sentimento, portanto.
Mas assim como me escudo de entrar em ritual de tamanha superficialidade, respeito a afeição das pessoas em geral ao se deliciarem com coisinhas de 1,99 ou panetones de última hora. E é claro, com coisas eventualmente bem mais caras. Não é uma posição filosófica minha, apenas uma deficiência. Participar disso me fazia mal, me estressava, quase estragava a festa. Sou fraco em presentear.
A partir do momento que varri isto de minha vida...ufa...os dias ficaram melhores.
Anos idos, certa feita tive que presentear uma senhora de nossa cidade, ninguém menos que a primeira-dama, isto mesmo, a esposa do Prefeito. Tratava-se (e ainda se trata) de senhora respeitável, mãe de família, avó, mas com quem não desfrutava nenhuma espécie de intimidade. Foi duro, foi duro.
Ponderemos enfim, em torno que algumas coisas que você poderia evitar no ato do amigo-secreto. Só algumas dicas.
1) não fale no peso da pessoa: imagine só, você anunciar ao microfone algo como “a minha amiga-oculta é uma pessoa legal, muito querida e que está um pouquinho acima do peso”. E para arrematar você dá de presente uma balança de banheiro. E ao entregá-la você ainda avisa: - Olha, a carga máxima desta é só 130Kg! Amigo(a), você acaba de conquistar uma inimiga para o resto desta e de outras vidas. Mas que coisa mais grosseira. Mas quanta falta de sensibilidade. Prepare-se para o pior. Você vai receber e-mails com PPS da Hello Kitty por um ano a fio. Vai ter seu carro riscado com prego na garagem da firma. Vai sentar sobre percevejos na sua cadeira de trabalho. Vai encontrar dentro de sua bolsa ou pasta um cocô de cachorro. Ou seja, você se ralou! Erro imperdoável.
2) não tente resolver problemas nesta hora: problemas no emprego, na escola, na família terão hora e dia adequados para serem deslindados. Não agora, na frente de todo mundo, com uma taça de champanhe na mão. Nada de ficar dizendo: O meu amigo-secreto é uma pessoa que bem que poderia cumprir mais os seus prazos de entrega, ser mais atento e dedicado, faltar menos nas segundas-feiras após os jogos do Corinthians...e ele é o Marquito aqui presente. Pronto, a briga está feita. O tal do Marcos (não adiantou tê-lo chamado de Marquito, a “cacaca” está feita) estará furibundo com você. Se ele já vinha atrasando as coisas, prepare-se para dormir esperando. Aquilo que você precisava em janeiro, ele prometerá para março e lhe entregará em outubro. E quanto aos jogos do Corinthians, alguns amigos dele são da diretoria da Gaviões da Fiel e vão saber dessa sua falta grave.
3) não vá ao microfone bêbado: por favor, não me vá dar este vexame! Há riscos enormes diante desta situação. Você pode ser indelicado, pode ser demitido do emprego, expulso da escola, pode ser soqueado na hora, ou seja, vai haver confusão! Lembre que, alcoolizado(a), você estará menos envergonhado, menos cuidadoso, menos prudente. Dirá coisas do tipo “a minha amiga-oculta é aquela gostooooosa do quinto andar, que todo mundo vem tentando pegar faz tempo”. Amigo(a), o marido da gostosa está caminhando em sua direção, está sóbrio e é lutador de jiu-jitsu. Prepare seu maxilar.
Por essas e outras, prefiro assistir a tudo de fora. Me divertindo, rindo, gostando. Mas sem correr riscos.
Um Feliz Natal!
Silvano – o impossível


20/12/2007

Filme Fraquinho


É difícil entender como é que um medalhão do cinema mundial como o Nicolas Cage se mete num filmequinho desses. De fato, o filme é muito fraquinho. Trata-se de uma refilmagem de filme anterior (O Homem de Palha) mas que se arrasta o tempo todo. E o pior é que o trailer é delicioso. Você já deve ter visto na SKY ou na NET. O cara (Cage) é um policial rodoviário, está abordando um carro na beira da estrada quando a criança no banco de trás joga um ursinho de pelúcia no asfalto. O policial vai apanhar o bicho e neste momento uma jamanta passa por cima do carro parado. Cara, o trailer é arrasador. Mas é só isso.
O título do filme é O SACRIFÍCIO e cheguei a levar um susto quando li este nome na programação. Achei que era aquele filme do Andrei Tarkovski que tem o mesmo nome. Só que aquele é obra de arte. Este aqui...
O nome original é The Wicker Man (seria “o homem de vime”) e traz todos, mas TODOS os clichês acerca de filmes de suspense. O agente policial vai investigar um desaparecimento numa comunidade fechada que cultua as abelhas e que faz rituais para garantir a fertilidade da safra e a gente já sabe desde o início que os fanáticos vão dar um jeito de botar o mocinho no ritual de sacrifício. Fraco, fraco, fraco. Perdi 102 minutos de minha vida.
Mas como gosto é gosto....se quiser se martirizar, confira. Nota 4,0. Desprezível.
Silvano – mas que coisa

O Sacrifício
Título original: The Wicker Man
Gênero: Suspense,Terror
Ano: 2006
País de origem: Estados Unidos
Duração: 102 min.
Classificação: 14 anos
Diretor: Neil LaBute
Elenco: Nicolas Cage, Ellen Burstyn, Kate Beahan, Frances Conroy

13 dezembro 2007

Coisa de Gordo - 354


354 – NA BRASA
Tem umas coisas que a gente tem que conferir. Fazia tempo, muito tempo que líamos recomendações sobre a Churrascaria Na Brasa, de Porto Alegre. A cada novo Guia da Veja esta churrascaria recebe o título de melhor churrascaria da capital gaúcha. E todo mundo indo lá, e se fartando, e nos contando. Pensávamos em ir...algo aparecia e nos tirava do caminho. E assim o tempo veio passando.
Dia desses, estando na capital de novo, pensei em dar uma conferida. Desta vez deu certo. Muito certo.
Por uma série de fatores, chegamos cedo, era dia de semana. Um vasto estacionamento na esquina da frente se propõe a acomodar todos os carros. Estacionamos.
O ambiente é deliciosamente climatizado, geladinho, uma luz indireta acalma os olhos e permite uma conversa agradável. Não é um lugar acessível no que toca a preço. Para se comer apenas o bufê de saladas, paga-se 31,00. Por mais 8 reais se come as carnes também. Ou seja, não vale a pena comer só as saladas. Pague logo os 39,00 e seja feliz.
O serviço é atencioso, os caras trocam o prato da gente de quando em quando, um garçom fica meio de vigia completando os copos, trazendo bebidas.
E então começa o delicioso festival. Eles trazem Picanhas, Vazios, Costelas, Coração de Frango, Filé, Filé de Avestruz, Carne de Ovelha, Queijo derretido (um vício meu), Cupim, Picanha recheada com queijo, Polentas “grostoladas” (não fritas), entre tantas outras coisas mais.
Tem um detalhe engraçado, como havia vários executivos, homens engravatados e que, sob nenhuma hipótese podem sair do almoço sujos e respingados, a casa oferece uma espécie de babeirão, um pano fininho que é colocado ao redor do pescoço de quem pede. Achei meio engraçado. Pareciam uns bebezões. E para piorar, a maioria dos que usavam eram gordos.
As carnes estavam muito boas, saborosas, suculentas. Mas, como direi...era só isso. Não, não pense que estou desfazendo na qualidade do local, os repetitivos títulos da Revista Veja bastam por si. Mas quem vai a churrascaria vai apreciar carnes e nesta hora podemos ser exigentes. Então repito, as carnes estavam boas, muito boas. Só isso.
O que se dá nesta hora? É inevitável a comparação. E qual é o nosso parâmetro eterno de churrascarias? Óbvio. A Churrascaria Schneider, na rua Bahia. Pois bem...a Schneider é melhor! Por que a Veja não acha isso? Pergunte a eles. Primeiro, o bufê de saladas. Este da Na Brasa era delicioso, ótimo mesmo. Mas se comparado com a outra não chega nem perto. O bufê da Schneider tem tudo que havia neste acrescido de Camarões enormes, Frutos do Mar e Sushis. Achou pouco?Na Schneider há um bufê de sobremesas incluído no preço. Nesta aqui é por fora. Agora a facada derradeira. A carne da Schneider é melhor!
Anyway, no final, bebendo apenas cocas light, somando os dez por cento, etc, a conta chega a 50,00 por pessoa! E com um requinte de perversidade. Estava saindo do estacionamento e o cara veio dizer que custava 1,00! Puxa, por um real não precisava cobrar o troço.
Mas vale a incursão, é claro. Um belo local, atendimento nota dez, conta cara, ambiente gostosamente climatizado. Fica na Ramiro Barcelos, 389, telefone (51) 32252205. Tem página na rede: http://www.churrascarianabrasa.com.br/ , de onde “roubei” a foto ali do começo.
Pronto. Já conferi o troço.
Silvano – o impossível


CPMF
Os analistas políticos ficam tentando juntar os cacos, explicar os eventuais erros de negociação do governo Lula para reaprovar a CPMF. Quanta bobagem. O governo comprou muita gente, barganhou, ofereceu cargos, deu a alma...e graças a uns e outros perdeu! O que acontece é que o povo está de saco cheio de pagar impostos e mais impostos. Já escrevi aqui. Chega de impostos! Chega de impostos! Chega de impostos! Espero que nas próximas eleições todos se lembrem de quem votou a favor da CPMF.


QUE VERGONHA PARA OS GAÚCHOS!!!
Os três senadores gaúchos, Sérgio Zambiasi, Paulo Paim e Pedro Simon votaram a favor da CPMF! Desonra para os gaúchos. Espero vê-los derrotados nas urnas na próxima. Usurpadores da população! Vão aumentar ,criar ou renovar imposto no raio que os parta! Vendilhões!

13/12/2007

11 dezembro 2007

UM LIVRO


Quem quer ser feliz? Todo mundo quer ser feliz. Pois bem a este propósito, chega ao exame de nossos olhos este belo livro de Jerri Roberto Almeida. Trata-se de livro espírita, editado justamente pela Editora da Federação Espírita do RGS e que traz o mesmo autor de FILOSOFIA DA CONVIVÊNCIA, desta vez em um livro chamado O DESAFIO DA FELICIDADE (num mundo em transformação).
Com uma linguagem fácil, ágil, acessível, o autor nos leva a considerações acerca deste tema tão instigante. Coloca a felicidade como um desafio pessoal a cada um. E cita uma idéia a partir da qual a felicidade englobaria três princípios fundamentais: a) a posse do necessário; b) a consciência tranqüila; c) a fé no futuro. Interessante ler e esmiuçar tal concepção, posto que é um exercício a que qualquer um de nós pode se submeter. Buscar as coisas necessárias na vida material, sem abusar e se perder em buscas desnecessárias. Ter a consciência tranqüila, ou seja, trilhar um caminho em nosso dia-a-dia que seja eivado de uma boa conduta, uma camaradagem, um bem viver com os outros. E por fim a fé no futuro. Puxa, num mundo onde há tanta descrença, tanta “depressão”, onde poucos acreditam em Deus, é impressionante o estudo de futuro e da fé nele.
Num certo trecho do texto o autor diz que “ser feliz é uma conquista pessoal, não obstante os desafios do mundo”. De fato, não tem fluoxetina, não tem psicólogo, não tem amigo que consiga levantar alguém à felicidade, se a própria pessoa não quiser. E ele continua adiante dizendo que “a felicidade não caracteriza necessariamente a ausência de sofrimento, mas a forma como vemos e nos relacionamos com a vida em seus múltiplos processos”. Não pude deixar de lembrar os conceitos da Inteligência Emocional onde já se debatia exatamente isso. Ser feliz a partir dos elementos que se possui, sem se perder em lamentações e derrotas.
Mais adiante no texto o autor diz que “a felicidade não depende do prazer, muito embora a psicologia considere que o prazer bem estruturado, saudável, é um direito do ser humano e, sob esse aspecto, poderá, sim , se somar à felicidade”. Muito interessante. Muito interessante.
Já quase no fim do livro, Jerri vem nos dizer que “o grande desafio da felicidade é o desafio do caminho interior, o restante são fatores mesológicos que interferem, mas não determinam, verdadeiramente, aquilo que somos”.
Para arrematar, ele traz no capítulo 10, um item chamado O AMOR E SEUS SIGNIFICADOS (pág 126). É uma pequena aula sobre AMAR, onde o autor desdobra e explicita conceitos e explicações variadas para o amor. Navegando pelos oceanos da Filosofia, ele nos conta que os gregos tinham várias palavras para se referirem ao amor, seriam com que “tipos de amor”. Para o amor do desejo, da atração sexual, eles usavam EROS (daí o termo erótico). Para o amor da afeição familiar, amor pai-filhos, mãe-filhos, eles usavam a palavra STORGÉ. O amor que no casal começara com Eros, agora se ampliava e incorporava o Storgé para assumir os papéis familiares. A seguir eles usavam o termo PHILOS (donde filosofia é o amor à sabedoria) para o amor da amizade, das relações cotidianas, um amor que se dá só a quem lhe dá em troca. Eu ajudo, diz a pessoa, mas tem que ser do meu jeito. Ele impõe condições. Por fim eles usavam a palavra ÁGAPE aludindo ao amor evangélico, uma comunhão fraternal. O amor ágape é o amor da caridade, da docilidade para com o outro.
Por tudo isso e muito mais o livro é imperdível, delicioso, interessante, atual. Fica esta sugestão justamente agora, época de Natal, onde todos parecem querer reforçar suas chances de serem felizes e onde um livro é um baita dum presente. Se não encontrar na sua livraria predileta, acesse a Livraria Virtual da FERGS em http://livraria.fergs.org.br/ e faça o seu pedido. O livro custa a bagatela de 20,00 reais! Contatos com o autor? Mande-me um e-mail que faço chegar até ele.
Silvano – a serviço do Papai Noel, mas antes de mais nada, a serviço da leitura

O DESAFIO DA FELICIDADE
156 páginas
Editora da FERGS
2007
R$ 20,00
http://livraria.fergs.org.br/produtos/produto.php?cd_produto=020901

06 dezembro 2007

Coisa de Gordo - 353


353 – CALDOS E RESCALDOS
Essa coisa de se colocar CALDOS na culinária é recente na história brasileira. Em 1961, foram lançados no Brasil os primeiros caldos e sopas Knorr. Imagine ao tempo de nossos avós se isso fosse disponível. Não era. Tanto que ainda tenho na memória (nas frestas frias, úmidas e estreitas de meu passado sinistro – desculpa, não resisti) uma clássica cena de nossa tia-avó matando uma galinha para o almoço. Depois ela era sapecada com água quente (a galinha, não a tia), depenada e enfim chegava ao ponto desses frangos que a gente busca no supermercado.
Para abreviar esse longo e cruel processo, quando a intenção fosse apenas conseguir aquele gostinho da galinha, o famoso CALDO, a indústria lançou os renomados Caldo de Galinha e ainda o Caldo de Carne. E assim vivemos décadas. Ao lado da tia-avó, não da galinha.
Na surdina, os caras foram acrescentando umas novidadezinhas eventuais, de tal sorte que num belo dia deparamos com um Caldo de Legumes, lançado em 1982, na prateleira do Super. Em 1992 lançaram o Caldo de Bacon. Em 2004 lançaram os caldos de Bacon com Louro, Caldo de Costela, Caldo de Cebola, Caldo de alho, galinha e salsinha. Em 2006 vem o Caldo de Galinha Assada. Em 2007 (ufa) lançaram o Caldo de Bacalhau. E a partir daí a coisa não parou mais. Entraram toques de ervas, misturas inusitadas, Caldo de Picanha (já pensou?) e muito mais. Essa trajetória toda é da marca KNORR, mas há que se lembrar da concorrente MAGGI que é uma divisão dentro da Nestlé, e que tem quase os mesmos produtos. Olhando os sites de ambas as marcas, o da Knorr me pareceu mais genuíno, mais original, até porque ele é uma marca em si. A Maggi é apenas mais uma divisão da Nestlé.
A coisa é ainda melhor. Tem uns cubinhos chamados TOK KNORR, nas versões ALHO, CEBOLA, CAIPIRA e CASEIRO. Para nós que damos o start da arte culinária sempre a partir de uma cebola picada e frita no azeite quente, isso veio facilitar um monte! Não é mais necessário se debater com a cebola de verdade. A gente prepara o arroz, a carne, a massa ou seja lá o que for e no meio do processo coloca um ou dois cubinhos daquilo. Fica igual! O mesmo vale para o alho. Nada de ficar com as mãos cheirando a alho. É só colocar os cubinhos.
Eu, de minha parte, nas raras investidas que dou diante do fogão, não me importo de picar tanto a cebola quanto o alho. Não me importo também com o cheiro residual. Isso faz parte da arte culinária. Negar isso é como querer que um pintor não tenha cheiro de tinta em si. Numa janta mais elaborada, numa ocasião especial, creio que seja mais adequado usar a cebola e o alho de verdade. Mas os tais cubinhos não vieram para tais momentos. Os cubinhos vieram para o dia-a-dia, o corre-corre das segundas e terças-feiras, aquelas curtas horas do dia em que a pessoa não pode perder tempo, mas não quer abrir mão do sabor.
Enfim, as ofertas do mercado são inúmeras. Há gostos os mais variados. Curta, aprecie, aproveite. Faça como a sra Kátia faz por aqui e tenha no armário da cozinha umas caixinhas dos Temperos sempre à mão.
Quando for comer aquele arroz queimadinho no fundo da panela e sentir o sabor do alho e da cebola, você fechará os olhos e perceberá que valeu a pena!
Silvano – o impossível


RENAN CALHEIROS
É, mais uma vez ele foi absolvido pelos seus pares. O belo SENADO FEDERAL! Já citei isso aqui antes. Este Senado não me representa mais!


NATAL, NATAL DAS CRIANÇAS
Enquanto isso, as lojas fervilham de consumidores! É Natal, é Natal, um Feliz Natal... Pobre do saldo bancário. Pobre do seu Cartão de Crédito. Pobre de nós!


06/12/2007

FALEI DOS TEMPEROS...


...olha eles aí, gente!!!

NOSSA LEITORA NAIRA...


...de Rio Grande, manda material promocional sobre FACAS feitas a partir de Avestruzes. Legal, muito legal. o email para comprar é: vendas_cpars@terra.com.br

O CARA É MUITO LEGAL


O nome dele é Jeff Dunham, trata-se de um comediante norte-americano com um diferencial. O cara é ventríloquo, lembra disso? Se quiser ver várias performances acesse o site do cara em http://www.jeffdunham.com/ , com a desvantagem de que ali está tudo sem legenda, óbvio. Mas se quiser uma palhinha dele legendada, veja então no Youtube, o show de Achmed, o terrorista morto. http://www.youtube.com/watch?v=wJ0wLhHq2SU Imperdível. Silvano

CORINTHIANS NA SEGUNDA DIVISÃO


O cara roubou, corrompeu, fez o que pôde...
Aliou-se aos banqueiros para fazer deles os caras mais ricos do país...
Mandou o filho viajar no exterior pagando tudo com dinheiro do povo...
Armou o esquema do mensalão para se perpetuar no poder...
Colocou toda a companheirada prá dentro da máquina pública....
Desmontou o sistema aéreo nacional...
Está tentando aprovar a Lei do Aborto no Brasil....
Está tentando enfiar goela abaixo a CPMF...
E ATÉ AGORA NADA ACONTECEU COM ELE...
Mas pelo menos uma coisa se deu....
O TIME DELE CAIU PRÁ SEGUNDA DIVISÃO!
Valeu, Coringão.
Você vingaram o povo e a nação.
Silvano – mas o cara não dá uma folga...

01 dezembro 2007

CHOPE EM CASA


Uma amiga (Isabel) mandou esta matéria sobre uma maravilhosa geladeira. O texto diz:
Os suecos são os autores desta proeza chamada Asko HomePub, a geladeira dos sonhos para muita gente. A HomePub possui um reservatório destacável de 5 litros para o chope, um compartimento para o gás e a torneira para servir. Fora a mais do que necessária prateleira para mais alguns reservatórios. Isto tudo sem perder espaço: sua capacidade é de 218 litros na geladeira e 83 litros no congelador. Esta obra-prima já está sendo vendida em alguns países da Europa por cerca de mil dólares.”
Olhe e babe, car(a) amigo(a). Um dia, quem sabe, essa coisa aparece nas nossas lojas.
Silvano

Que facilidade!


Olha só que facilidade. Não precisa nem abrir a porta da geladeira.

Por dentro


Dentro, o pequeno reservatório mantido bem gelado. Os caras pensam em tudo....

28 novembro 2007

Coisa de Gordo - 352


352 – ME DIZ O QUE É QUE EU FAÇO...
Por motivos meramente oftalmológicos, estive em consulta com médico que, após me atender, prescreveu-me um certo repouso ocular. Sim, teria que dar uma folga a um de meus olhos, no intento de permitir sua pronta recuperação. A gente não imagina a falta que faz um olho.
Ao detalhar meus poucos dias de cegueira unilateral, foi-me orientado um plano de cuidados que inclui, entre outras coisas, o seguinte: - não poderia LER ; não poderia assistir TV; não poderia sentar diante da tela do COMPUTADOR;
Você se dá conta da extensão das proibições? Consegue aperceber-se do tamanho de minhas limitações? É capaz de dimensionar o tamanho de tantas maldições?
Lembrando do trecho daquela brega música que diz “..me diz o que é que eu faço?..”, quase que entrei em desespero. Perceba minha tortura. Antes que você venha insinuar que dá para fazer sexo, puxa vida, devolvo-lhe a piada lembrando que para tanto não é preciso ter olhos abertos. Isso não fica afetado, portanto.
Proibido de acessar o computador! Proibido de ler. Proibido de ver TV. Os caras querem me matar.
O computador – queira você ou não, é o nosso mais imediato acesso ao mundo. Mundo das notícias, das letras, das poesias da Florbela Espanca, dos e-mails, das notícias, do contato com as pessoas e com as instituições. Como fazer agora? E o saldo no banco? E a conta para pagar on-line? E a programação cultural? E aquela apresentação em Power-point que tem que ser retocada? E o texto em Word? E as fotos no Photoshop? Pânico, pânico, pânico.
A TV – de novo você pode dizer que é dispensável. Mas e o Jornal Nacional? E o Em Cima da Hora do canal 40? E as séries de TV? O Seinfeld (que voltou, graças a Deus), o Desperate Housewifes, o E.R. , entre tantas outras. Como perder isso? E os filmes dos Tele-cines, justo nesta semana que estreou o VOLVER (do Almodóvar) no 61? Desespero, desespero, desespero.
A Leitura – bom, eis o meu ponto fraco. Tenho que ler. É quase como que respirar! Tenho que ler jornais, textos, meus livros de cabeceira, as revistas semanais, os Informativos do Centro Espírita, as notícias da política, do esporte, do mundo, do meio policial. Como ficar sem ler?
Mas não interessa, sou um paciente até que obediente. Estou seguindo, portanto as orientações. Mas acabei criando um subterfúgio, uma saída de emergência. Perceba que foi UM olho o tratado. O outro esteve sempre livre para ver o que quisesse (ah, se ele pudesse). O que fiz?
Lembrando as feições de um pirata, tratei de providenciar um tapa-olho, o que me fez ficar esses últimos dias com metade de minha visão. Só a do lado direito. Mas esse meu olho direito é um verdadeiro herói. Digno de uma medalha. Ele me permitiu fazer as coisas, mesmo que à meia boca, mas o suficiente para sobreviver. Este texto, inclusive, está sendo digitado só com um olho. A imagem ali no início do texto? Não, não sou eu. Mas é assim que estou.
A esquerda, para variar, sempre dando problemas e sendo salva pela direita. Desculpa a brincadeirinha. Não resisti.
Enfim, oremos ao senhor. Minhas horas de tortura se esvaem agora rapidamente, em breve volto a usar ambos os olhos. Ao mesmo tempo.
Preparem-se os impressos e as imagens. Volto com “sede”.
Silvano – além de impossível, zarolho


DICA DE FILME DE LEITOR (3ª vez para o mesmo filme)
Pelo jeito o negócio é de fato bom. Tá todo mundo vendo e recomendando. Desta vez é nosso leitor FLÁVIO ROGÉRIO – litoral norte gaúcho – que manda dica sobre esse filme. Diz ele:
Olá Silvano! Aproveitando o sábado chuvoso, fui assistir "Piaf - Um hino ao amor". É IMPERDÍVEL!!! O filme, um dos melhores do ano, conta a trajetória do ícone da canção francesa, Edit Piaf, interpretada pela atriz Marion Cotillard, de atuação emocionante e arrasadora. Abandonada pela mãe, a cantora foi criada pela avó, dona de um bordel na Normandia. Dos 3 aos 7 anos de idade fica cega, mas acaba recuperando a visão. Mais tarde vive com o pai, contorcionista de circo e alcoólatra, a quem abandona aos 15 anos para cantar nas ruas de Paris. Anos mais tarde é descoberta por Louis Leplée, dono de boate, interpretado por Gérad Depardieu (um dos poucos nomes conhecidos no elenco), e neste mesmo ano grava seu primeiro disco. A vida sofrida é coroada com o sucesso internacional. Tivesse sido produzido no círculo "hollywoodiano", com certeza arrebataria algum Oscar. Apesar de mostrar a vida da cantora recheada de momentos trágicos, o diretor e roteirista Olivier Dahan não faz dele um filme piegas e sim emocionante, um verdadeiro tributo à música de Piaf. Ouvir as interpretações de "La vie en rose", "Je Ne Regrette Rien" e, principalmente, "L’Hymne à l’Amour", esta cantada na última apresentação da artista no Olympia, vale o ingresso do cinema e até mesmo um sacrifício de se deslocar até Porto Alegre para assistir o filme, que dura 140min, mas que de tão bom não se nota o tempo passar. Atualmente ele está em cartaz apenas no Guion Center 2 (Lima e Silva) e no Arcoíris Boulevard 2 (Shopping Boulevard Strip Center, na Assis Brasil). Indico este último, pois além de possuir melhores acomodações, tem estacionamento gratuito. Um abraço. Flávio Rogério.



A ESPOSA DO RENAN CALHEIROS
Tenho pena desta mulher. Primeiro que ela casou com esta coisa chamada Renan Calheiros. Agora, a coitada está às voltas com esses escândalos de amante, filha fora de casa, fotos da amante na Playboy e tudo o mais. Quando a gente imaginava que ela já tinha sido açoitada pela vida, levado todos os bofetões do destino, eis que surge do meio da poeira sórdida o LIVRO da Mônica Veloso, trazendo detalhes das coisas dos amantes. A internet já anda espalhando trechos de mais este livro, com aquelas intimidades de casal. Não , nada de pornografia, na verdade é muito pior. As pequenas gentilezas, os códigos secretos dos amantes, os telefonemas em meio às madrugadas, o bebê na barriga, as declarações recíprocas de amor. Sim, melhor que fosse pornografia. Estas coisinhas todas, estes pequenos detalhes, são muito mais devastadores. E a essas todas, a esposa continua ali, firme. Pobre mulher. Reze por ela!


29/11/2007

ENQUANTO O PT QUER APROVAR O ABORTO...


... a gente vai se posicionando CONTRA esta prática e volta e meia descobre coisas legais. Confira esta bela charge portuguesa sobre o tema. Arrasadora.
Silvano – sempre contra o aborto

DISSE QUE DIVULGARIA E AQUI ESTOU


Comentei que na Festa de colegas de colégio bebêramos um delicioso chope Helles, mas que na época não tinha dados mais concretos do local. Amigo(a), é uma bela cervejaria, chamada ABADESSA. Fui verificar o site na internet e é delicioso. E inclusive há comentários publicados no ESTADÃO falando da Cerceja gaúcha que viaja de avião para abastecer São Paulo. Dê uma olhadinha que vale a pena. O link é: www.abade.com.br .
Endereço? Cervejaria RSW Abadessa - Av. José Gertum, 470 - 91330-450 - Porto Alegre - RS - Fone/Fax: (51) 3026.6789. Celular 84060270.
Sabe quem atende o telefone? Um cara chamado Schumaker. É mole?Aproveite. Silvano

24 novembro 2007

DICA DE FILME NUM SÁBADO CHUVOSO


Num dia desses, não perca tempo em atividades na rua. Busque na locadora mais próxima este ótimo filme e garanto a você uma boa diversão. O nome do filme é OS SEM FLORESTA (Over the Hedge) , mais uma animação da Dreamworks para nos encantar. Pois é, os caras alegam que são filmes feitos para crianças, mas a gente acaba se divertindo junto. Ou será que alguém aí não gostou do Toy Story?
Certo, certo, o filme tem uma série de clichês, mas há casos em que isso funciona. Por exemplo, um dos personagens é um Esquilo destrambelhado análogo àquele de A ERA DO GELO. Há o herói que começa tentando ludibriar seus novos amigos e ao longo do filme vai se rendendo afetivamente, acabando por se converter ao bem. Há humanos estereotipados e outras coisas mais. Mas tudo isso não importa. O filme é muito legal! Está passando na SKY, está passando na NET e está nas locadoras. O enredo? Ao clarear da primavera um guaxinim se vê obrigado a conseguir comida em uma floresta próxima, para pagar uma dívida com um urso predador. Nessa sua empreitada ele conhece os animais da floresta, valendo-se deles para obter suas coisas.
Nota: 8,0
Título no Brasil: Os Sem-Floresta
Título Original: Over the Hedge
País de Origem: EUA
Gênero: Animação
Classificação etária: Livre
Tempo de Duração: 83 minutos
Ano de Lançamento: 2006

Silvano – mas que coisa

DICAS CULTURAIS (enviadas por leitor)


Alô Silvano: Já que o pessoal está dando sugestões culturais para tua coluna, pensei em participar também. Aí vão três:

1) Filme: Os Embalos de Sábado à Noite; para quem nunca viu, é imperdível, pois mudou a cultura mundial e lançou a moda das discotecas. Esta semana os atores se encontraram para comemorar os 30 anos do filme. Veja mátéria na Globo.com .
(Puxa vida! Já faz trinta anos e eu usava calça de preguinhas para imitar o Travolta, isto é, eu entrava em uma calça de preguinhas sem esticá-las! O tempo passa.... a cintura aumenta...e como!)

2) 22ª Feira do Livro: Acontece em Osório-RS com vasta Programação Cultural (clique Aqui e Veja). Haverá uma banca com venda de livros Espíritas pelos nossos amigos da Sociedade Espírita amor e Caridade de Osório. Também vale lembrar que há um Encontro de escritores, Festa da Leitura e sessões de autógrafos como do nosso amigo Jerri Almeida que autografará dois livros.

3) Música: Tafona da Canção Nativa: festival de música que chega a sua 18ª Edição em Osório.Participam Músicos de todo o Estado e da região, como o patrulhense Nilton Júnior. Acontecem bons shows como Enzo& Rodrigo, Pirisca Greco e Tribo Maçambiqueira.

É isto, temos um bom roteiro cultural, aqui pertinho, para o findi. Abraço.
Nelson Cristalino – do portal Litoral Norte (http://www.litoralnorters.com.br)

22 novembro 2007

Coisa de Gordo - 351


351 – URUGUAI ARRASADOR
Quem ler este título vai pensar que estou falando do verdadeiro “baile” que o Uruguai deu no Brasil ontem à noite no Morumbi, pelas eliminatórias da próxima Copa do Mundo. O jogo foi todo deles, correram, marcaram, abafaram, mas acabaram perdendo para o Brasil por 2 a 1. O futebol tem dessas coisas. Mas não, não me aventurarei pelos gramados. Vamos à mesa.
Estando em Porto Alegre, fomos almoçar num agradável lugar ali em Petrópolis, a PARRILA DEL SUR. Trata-se de aprazível lugar com serviço de manobrista na porta, e nesses dias em que o calor começa a se ensaiar, o negócio é deliciosamente climatizado. Uma delícia de ar condicionado!
Já está no nome, o serviço do local é a tradicional Parrila uruguaia. São carnes assadas ou grelhadas, em diversas possibilidades de pedida. Uma coisa que a mim surpreendeu é que o serviço é à la carte. Imaginava eu que se pagasse uma quantia e se comesse de tudo. Nada disso. Há que se fazer os pedidos.
Como fui apenas uma vez, opinarei, portanto, só sobre o que provamos. Em vezes próximas prometo pedir outras coisas para poder aqui opinar.
Há umas entradas...de babar de tão gostosas. Pedimos Queijo Derretido, iguaria na qual sou viciado. Pedimos uma espécie de Quitute de Frango, ou seja, uma trouxinha com carne de frango temperada e mesclada com outras coisas. Delicioso também!
No ir e vir dos garçons, percebi que eles serviam uma coisa dentro de um papel laminado. O que é aquilo? – perguntei. É a Batata Roqueforte. Amigo(a), só essa entrada já valeria a ida lá. Os caras pegam uma batata inglesa grande, partem ao meio com casca e tudo e a recheiam com queijo roqueforte. Enrolam tudo no papel filme e então levam à beira do fogo. Fica “dos deuses”. Uma loucura, uma delícia.
Na parte de carnes pedimos, seguindo sugestão do garçom, um Vazio, uma Costela e uma Maminha. As carnes vieram boas, saborosas, apenas tivemos que dar uma salgadinha nelas. Alguém comentou na mesa que as carnes uruguaias são habitualmente servidas assim. Com menos sal. Mas isto corrigimos com pequenas intervenções do saleiro.
Uma outra coisa a notar foi o ponto das carnes. A Maminha estava entre mal passada e ao ponto. Uns diriam que estava meio crua. Mas acima de tudo a carne esteve deliciosa. Saborosa. Suculenta. Tentaram comparar aquilo com Churrascaria, mas nos demos conta de que a proposta é diferente. É a tal Parrila, que nós gaúchos pronunciamos “parrija”. Churrasco é churrasco.
Li na mídia eletrônica que alguns estabelecimentos ao redor sentiram a presença desse novo restaurante, citando inclusive o tradicional Barranco, ali na Protásio Alves. Mas igualmente acho que são propostas diferentes.
Na parte de bebidas eles servem um chopp mas sucumbimos àquela garrafa de 900ml de Cerveja Pilsen uruguaia. Servida bem gelada, e que na mesa fica repousando dentro de um balde com gelo.
Enfim, o Parrila del Sur é um belo lugar, agradável, com um serviço atencioso. A faixa de preços no cálculo final da conta fica em torno de 25,00 a 30,00 reais por pessoa.
Copiei a ficha técnica de um site turístico da capital gaúcha:
PARRILA DEL SUR
End: Av. Nilópolis, 111 - Petrópolis
Fone: (51) 3012.9167
Aceita: Visa, American, Credicard, Banricompras
Horário:
das 11h30min até o último cliente
das 19:00 até o último cliente (geralmente até 1:30)
Silvano – o impossível


A GOVERNADORA E OS IMPOSTOS (2)
Tenho escutado a governadora Yeda Crusius chorando e se lamentando pela recusa dos deputados em aumentarem os impostos! Tadinha dela, tão chorosa, tão sofrida, voz fraca.... Mas vai enganar outra platéia , governadora! Nós estamos afogados em impostos e taxas espúrias e intermináveis. A sra Kátia teve que renovar sua carteira de motorista e pagou 111,00 reais !! Assalto, assalto, roubo escancarado! Ou seja, neste estado bagual em que vivemos, cada passo que o cidadão dá, cada movimento respiratório, cada investida, ele se vê obrigado a dar um pedacinho de si para o governo.


E JÁ QUE FALAMOS EM TRÂNSITO E DINHEIRO
...cabe lembrar esse escândalo arrasador no Detran gaúcho, onde autoridades se fartaram à custa do contribuinte. E dessa vez tem gente do PP, o glorioso Partido Progressista. Ou seja, a roubalheira não tem partido nem cor. É tudo ladrão! E nós aqui, pagando a conta disso. Por isso tudo, ó querida e chorosa governadora, é que lhe olho dentro dos olhos e a cada vez que a senhora (ou o Lula, ou seja quem for) quiser aumentar ou prolongar impostos, bradarei: - vai prô raio que te parta! Chega de impostos. Chega de impostos. Chega de impostos.


22/11/2007

20 novembro 2007

DESINTOXICAÇÃO




Nos ires e vires da vida, conheci um colega de profissão que se disse budista. Fizemos juntos um agradável plantão, onde pude perquiri-lo acerca das coisas do Budismo, descobri que o que eu sabia até hoje era muito pouco. Um exemplo disso? Os budistas são ATEUS! Essa me fez cair ao solo! Jamais os imaginei assim neste aspecto, e perceba que ao dizê-lo, não os acho nem melhor e nem pior que alguém. Apenas não os sabia ateus! Pois o são!
Lá pelas tantas este novo conhecido me contou de uma DIETA HINDU que ele fizera um tempo atrás, orientado que fora por um terceiro. Sem mais delongas, a dieta consiste em comer apenas duas coisas, além de beber água: - uva e iogurte! Fiquei intrigado. Uva e iogurte? Sim, disse ele, apenas isso. E coca-light? – obviamente interroguei. Ao que ele foi firme: - Não tenta adequar a dieta a ti. Tu tens que te adequar à dieta!
Voltei para casa com aquilo na cabeça. Iogurte e uva. Qualquer iogurte. Não precisa ser diet ou light. E qualquer uva. E outra coisa me martelava. A perda ponderal. Ele afirmou que se perde UM QUILO POR DIA.
Meio que na curiosidade, me propus a fazer a tal dieta, mais como uma desintoxicação. Que é uma das coisas a que ela se propõe. E assim o fiz. Uva e iogurte.
Nos poucos dias que permaneci fazendo, de fato, dá um quilo por dia! Mas também, ele já me alertara de que é uma dieta quase que líquida. Nada a admirar, portanto.
No início a gente fica meio nauseado, começa a ver as uvas como nossas inimigas, imaginei que se beberia um balde de iogurte por refeição, mas nada disso. Dá um enjôo, se beber meio copo já é demais. E aí é claro que se perde um quilo por dia.
Mas, como citei no título, na verdade é uma desintoxicação. No retorno ao comer normal, o gosto das coisas, os cheiros, o sabor, tudo fica mais intenso, mais gostoso, mais admirável.
Se acho que você precisa fazer? Claro que não. Isso é coisa para gordo. E se possível, budista!
Silvano – o impossível



UMA OUTRA DIFICULDADE NESTA ÉPOCA...
...é que só tem Uva Itália e Uva Red Globe nos Supermercados. Não é época de uva! E por ter pouca variedade a gente enjoa mais rápido. Quem sabe no verão...

DOM PEDRO I – abusador de menores


Li estarrecido na Revista VEJA um relato que me fez construir um ídolo e destruir outro. A matéria é sobre os dois imperadores do Brasil, Pedro pai e Pedro filho. Onde está o abuso? Quando o Pedro II tinha apenas UM ANO de idade sua mãe morreu. Certo, até aqui tudo bem (será?). Aí, quando o pitoco estava com apenas CINCO ANOS DE IDADE, seu pai desalmado teve um ataque de bichice e se mandou para Portugal. Isso mesmo, amigo(a), o famoso Dom Pedro I, o herói da independência, o grande “matador” das mulheres, não apenas abandonou a nação que ele recém declarara independente como igualmente abandonou seu filho à própria sorte, com a singela missão de ser o Imperador do novo país. Se isso não é mau trato, não sei o que será! Ou seja, destruí um mito, o do Dom Pedro I. E passei a idolatrar um novo mito, o Dom Pedro II, verdadeiro herói que assumiu a nação e a conduziu décadas afora, fazendo uma transição pacífica para a República. Que coisa...aos cinco anos!!...Que cara desalmado!
Silvano – revirando o passado da nação

DA SÉRIE “PRACAS” EDUCATIVAS


Essa é aqui de Santo Antônio, mesmo. O Bar em questão tem mesa de Snooker (sinuca) sim, senhor(a). Mas na hora de colocar isso na placa...alguém esqueceu daquele N imprescindível. Que coisa. E mesmo assim a placa foi prá parede do bar. É mole?
Silvano – de olho

16 novembro 2007

DICAS DE LEITORA PARA O FIM-DE-SEMANA (filmes)


Silvano, como tu tens falado de dicas de filmes, sugiro que não deixes de ver no cinema,o filme sobre a vida de EDITH PIAF, maravilhoso.
Em locadoras sugiro que vejas PAIS, FILHOS & CIA, uma comédia francesa, de muito bom gosto.
Outro filme que vale a pena ver é MEU CASO COM O IMPERADOR, uma comédia italiana de muito bom gosto também.
Mais um filme muito bonito é aquele do Bethoven (atual, não aquele antigo), quando ele está compondo a Nona Sinfonia. Lindo.
Outro filme muito bom e que passou há pouco no cinema, este um pouco mais pesado, mas muito bom também, é um filme espanhol, chamado PRINCESAS.
Bem só mais um antigo. Chama-se O JANTAR DOS MALAS. É ótimo, mais antigo, já vi há muito tempo, é uma outra comédia francesa.
Desculpa se tomo a liberdade de te dar sugestões sem que me peças, (...)
Um beijo da Amélia - P.Alegre.

DICA DE OUTRA LEITORA PARA O FIM-DE-SEMANA (filme)


Olá amigo! Aqui tudo na mais santa...
Silvano, se ainda não vistes, te aconselho a ver um dos filmes mais bonitos da temporada: PIAF. É de delirar com as músicas (Hymne à l'amour e Non, je ne regrette rien, entre outras ). É uma história muito comovente e o desempenho da atriz é de se tirar o chapéu. É um belo e tocante filme. Um abraço com carinho. Magali - de P.Alegre

15 novembro 2007

Coisa de Gordo - 350


350 – ENCONTRO DE COLEGAS
O tempo é uma coisa louca. Engraçada. E às vezes parece não existir. Fazia tempo que eu e um grupo de colegas houvéramos nos formado no terceiro ano do segundo grau. Após a formatura cada um seguiu seu destino, sua caminhada, sua vida. Tinha o e-mail de um que outro, mas a distância, com o passar do tempo, aumentou.
Até que um ou dois colegas tomaram uma iniciativa e resolveram organizar um almoço, um churrasco, um evento para reencontrarmo-nos após tanto tempo.
A partir da troca inicial de e-mails parece que aquela alegria da juventude veio retornando, as mesmas piadas, as gozações, as coisas foram aos pouquinhos emergindo dos baús de nossas memórias. E então a data foi marcada.
Nosso colega Angonese gentilmente cedeu sua bela casa, situada na Ponta Grossa, Zona Sul de Porto Alegre, para o festivo reencontro. A partir daí enviou mapas e deu trajetos. Outro colega, o Coelho, tomou a si o papel de organizar, comprar carne, carvão , encomendar o chopp.
Como aproximar da data, tive que remexer em fotos antigas, rever as caras dos colegas até para tentar me lembrar deles na hora do reencontro. Sim, amigo(a), faz vinte e sete anos que nos separamos. Faz vinte e sete anos que concluímos o segundo grau (isso que agora chamam ensino médio). Eram, portanto, quase três décadas de distância.
E aí veio a coisa legal, a coisa boa e interessante. À medida que nos íamos abraçando, nos revendo, parece que todos voltávamos no tempo, retrocedíamos em quase três décadas e éramos, de novo, aqueles colegas de Colégio. As risadas voltaram, a alegria do encontro, as notícias de um e de outro.
Para uma turma de noventa e oito alunos, apenas quatro morreram em vinte e sete anos, saldo que considerei bom. Já estive em outras comemorações bem mais curtas no tempo e onde mais gente havia morrido. Quatro saudosos colegas, portanto, morreram.
O combinado era fazer um churrasco, tentaram me colocar de assador, refutei a proposta, quando cheguei ao local o almoço estava meio órfão. Uns colegas fizeram o fogo, outros estavam espetando a carne, mas ninguém assumia de fato a “paternidade da criança”. Com a chegada do Brum isso se amenizou, ele passou a tomar conta do troço até que, com a chegada de outro colega, o Chico Duro, as coisas definitivamente se encaminharam.
Por efeito disso, as primeiras lascas de carne que comemos estavam meio cruas, mal assadas, etc. Com o passar das horas, os caras foram aperfeiçoando o churrasco, até uma ovelha foi espetada e estava suculenta, macia, saborosa. A carne bovina igualmente se aprumou e pudemos curtir um belo almoço entre colegas.
Para dar um toque de sabor, o Coelho trouxe um barril de trinta litros de um delicioso Chopp Helles que ele compra em Porto Alegre. Ainda não me enviou o endereço, telefone, etc, mas já alerto que é delicioso. Um chopp de sabor mais encorpado, saboroso.
Enfim, vinte e sete anos não são nada! Foi como fechar os olhos no dia da formatura e abri-los neste almoço festivo que tivemos.
Os cabelos mais brancos, alguns com menos cabelos, alguns mais gordos, mas todos estavam lá e pareciam felizes pelo momento. Além dos citados, estavam o Alvariz, o Feldens, o Claudinho, o Volney Jr, o Éderson, o Aristides, o Oliveira, o Jairo, o Pedroso, o Rossi e o Dorneles. Lá estando, recebemos três chamadas de colegas pelo telefone viva-voz, o Fonseca (de Brasília), o Enéas (de Lisboa) e um terceiro de Londres.
A partir de agora, pelo menos uma vez por ano, vamos nos rever. Até porque...mais vinte e sete anos é tempo demais para esperar.
Silvano – o impossível


A GOVERNADORA E OS IMPOSTOS
O Rio Grande do Sul já deu sua resposta à nossa governadora, dizendo-lhe que CHEGA DE AUMENTO DE IMPOSTOS! Chega! Chega! Ela tentou aprovar na Assembléia um pacotão que vinha direto na jugular do cidadão, mas desta vez não levou. Deu gosto ver a cara do pessoal do PT, no jornal, festejando a derrota dela. Queria ver a coerência deles na questão da CPMF! Aí, eles mudam de lado. Nada a estranhar!

ENQUANTO ISSO , LÁ EM BRASÍLIA...
...o petezal se organiza para nos enfiar goela abaixo a CPMF! É triste ser governado por esses incompetentes. Paralelo a isso o governo Lula criou de ontem para hoje NOVE MIL CARGOS FEDERAIS sem concurso, aqueles onde eles empregam a “companheirada”. Bom, aí só tendo a CPMF mesmo... Eu morro e não vejo tudo.


15/11/2007

09 novembro 2007

Coisa de Gordo - 349


349 – O CLONE
Por um acaso do destino, uma jogada da sorte, uma distração, sei lá, faz uns anos que dei início a um ritual pessoal que supus, num primeiro momento, sem maiores conseqüências. Do que estou falando? Cada vez que tinha que cortar as unhas, tomava deu meu mega-cortador de unhas e dirigia-me aos fundos da casa, ali, no pequeno pátio, para assim proceder. Após algumas vezes em que assim fiz sem muito me aperceber de nada estranho, eis que num belo dia algo inusitado aconteceu.
Houvera eu cortado algumas unhas iniciais da mão direita quando notei que algumas formigas se apropriavam vorazmente de meus restos corpóreos. Sim, elas andavam atarantadas e excitadas, parece que nunca tinham visto aquilo, iniciaram uma pequena algazarra (claro que só perceptível aos ouvidos de formigas) e se apossaram daqueles pequenos pedaços de mim.
Intrigado, mas igualmente curioso, permiti que aqueles pequenos seres se apropriassem de mim, ou quase isso, tomando-me de um sentimento ecológico. Perceba que eu mesmo estava sendo reaproveitado como uma espécie de “lixo limpo”. Sim, amigo(a), descobri que eu era reciclável!
A partir desse dia comecei a repetir o ritual, só que já com uma consciência amistosa, uma euforia por estar me doando literalmente ao reino animal. Passei a fazer parte da cadeia alimentar das formigas. A onça come o tamanduá. Este come a formiga. E a formiga me degusta. E uma coisa impressionante se estabeleceu. As formigas começaram a controlar o ritmo de crescimento de meus anexos (unha, cabelo, etc..) e já me aguardavam festivas no pátio de trás.
Assim viemos nos relacionando. Até que um novo evento se estabeleceu...
Sentei olhos ao formigueiro e percebi que ele começou a mudar de tamanho. Ficou elevado, arredondado num primeiro momento, mais alongado logo a seguir. Sim, adquiriu um formato de túmulo, de cova, o formato de um corpo humano enterrado. A julgar pelas dimensões, dei-me conta de que as formigas montaram um clone meu, uma cópia, um Silvano alternativo, um outro EU. Mas fique calmo(a). Elas ainda não concluíram seu serviço. Continuo indo ao fundo do pátio cortar as unhas, só que agora o faço ensimesmado. Taciturno. Pensativo.
Como pode terem essas formigas me xerocado desta forma? Imagino que tenham reunido no terreno outros vestígios de minha passagem. Gotas de suor. Cuspe. Espirro. Partículas e lascas de minhas células, contendo meu rude e atrofiado DNA. O que viram em mim estes pequenos seres? Por que comigo? Com tanta gente inteligente, esbelta, magra e instruída no mundo, por que me selecionaram? Imagino que sejam formigas de alguma estatal, que fizeram uma espécie de licitação e tiveram que pegar o mais barato. O mais acessível. O que estava à mão.
Um outro EU, eis o que surge no fundo do meu pátio. Imagine você, estas chuvas estranhas de primavera, raios e trovões a bramir nas madrugadas. Numa bela noite de lua cheia, ali, naquele canto de pátio, um ser levará uma descarga elétrica e em torno da meia-noite levantar-se-á debaixo da terra. Sim, estou pressentindo, ele virá. O novo Silvano. Mais educado, menos desbocado. Com a chance incrível de recomeçar do zero. Sem rusgas com o PT, sem antipatias, sem exageros alimentares. Orientado que será pelas suas genitoras, imagino que vá ser um cara trabalhador, esforçado, com sentimento de comunidade. E vai ter arrepios de tamanduás.
Fique atento(a), portanto. E ao me encontrar na rua, se ficar em dúvida, faça o teste derradeiro. Ofereça-me uma Lata de Leite Moça. Se eu recusar e alegar que não como aquilo, que até acho estranho a pessoa andar com uma lata daquelas na bolsa ou pasta....saia de perto, fuja, chame a polícia. O novo Silvano chegou e tomou conta. É um impostor! Só falta falar mal da Coca-light...bom, aí é a prova cabal! Mande matar! Com Inseticida!
Silvano – o impossível


VEM CÁ, MAS NÃO ERA PARA TER SAÍDO NA QUINTA?
Sim, sim, esta coluna já era para estar on line desde ontem! Mas motivos profissionais me impediram. Desculpe, portanto.


09/11/2007

05 novembro 2007

Dica de Filme (1)


Talvez esta seja uma dica para os usuários da SKY ou da NET, uma vez que o filme já está passando nos Telecines. Mas acredito que ele também esteja nas prateleiras das videolocadoras. Uma pequena e bela surpresa. O David Duchovny, o famoso “agente Mulder” do seriado ARQUIVO X, tomou a si o papel de diretor e cometeu este belo filme. O nome é REFLEXOS DA AMIZADE. A história é narrada em primeira pessoa, por um personagem que é justamente interpretado por ele, o Duchovny. Mas ele aparece só no início do filme, para voltar já lá no finzinho. Tudo gira em torno da vida triste de um adolescente, às voltas com a mãe deprimida, um amigo deficiente mental, tombos e mais tombos ao longo do caminho. Aliás, este personagem do amigo deficiente é bem interpretado por Robin Willians. É um papel complicado, é difícil o cara não escorregar para a canastrice, mas até que o Willians consegue se safar! Volta e meia dá uma escorregadinha, mas nada que comprometa o resultado final. Há uma personagem de uma presidiária que se destaca na história.Uma boa e surpreendente diversão. Uma história bem amarrada. Atores e atrizes bonitos e bem colocados. Vale a pena. Nota: 8,0.
Silvano - crítico contumaz

Reflexos da Amizade (House of D, EUA, 2004)
Gênero: Drama Duração: 96 min.
Diretor: David Duchovny
Roteirista: David Duchovny
Elenco: Anton Yelchin, Robin Williams , Téa Leoni, Erykah Badu, David Duchovny, Frank Langella, Zelda Williams, Magali Amadei, Olga Sosnovska, Orlando Jones, Bernard Sheredy¹, Stephen Spinella, Alice Drummond, Harold Cartier, Mark Margolis

Dica de Filme (2)


Tinha recebido esta dica da nossa agente de viagens (Cristiani – Rodoaéreo) e deixei em stand by. Até que conseguimos apreciar o filme. Sim, muitos já assistiram, mas cabe comentar. É o OBRIGADO POR FUMAR, instigante filme que mostra os embates da indústria do cigarro contra os médicos, os ambientalistas e outros grupos. Diferentemente do que se poderia pensar, não é um filme sobre fumo, cigarro e câncer. O filme na verdade é sobre o debate de idéias. Aí a grande maga da história. O personagem central trabalha como representante das indústrias fumageiras, comparecendo a debates, programas de TV, etc, sempre falando a favor do cigarro. Num certo dia o próprio filho dele o questiona: - Puxa, pai, todo mundo sabe que cigarro faz mal! Como você tem coragem de defender isso? Ao que o cara mata a cobra e mostra o pau, dizendo algo como isto: - Filho, não importa se você tem razão. O que importa é que você tenha argumentos razoáveis e uma boa defesa do seu ponto de vista. Eis a chave do filme. O debate de idéias. O cigarro é na verdade um pano de fundo. A partir disso se entende porque eclodem de tempos em tempos pessoas como Hitler, Lula, Hugo Chavez e outras aberrações. Não importa as idéias que eles defendem. O que vale são os argumentos e a defesa do ponto de vista. Vale a pena! Nota 8,5.
Silvano - crítico

Título Original: Thank You for Smoking
Tempo de Duração: 92 minutos
Ano de Lançamento (EUA): 2006
Site Oficial: www.foxsearchlight.com/thankyouforsmoking
Direção: Jason Reitman
Roteiro: Jason Reitman, baseado em livro de Christopher Buckley
Elenco: Aaron Eckhart (Nick Naylor); Maria Bello (Poll Bailey); Cameron Bright (Joey Naylor); Adam Brody (Jack) ; Sam Elliott (Lorne Lutch); Katie Holmes (Heather Holloway); David Koechner (Bobby Jay Bliss); Rob Lowe (Jeff Megall); William H. Macy (Senador Ortolan K. Finistirre); J.K. Simmons (Budd "BR" Rohrabacher); Robert Duvall (Doak "Capitão" Boykin); Kim Dickens (Jill Naylor); Connie Ray (Pearl); Todd Louiso (Ron Goode)

01 novembro 2007

Coisa de Gordo - 348


348 – A COCA-COLA TEM AÇÚCAR?
A dúvida voltou! Alguém haverá de lembrar, quando foi lançada a Coca-cola Zero escrevi aqui uma certa surpresa, uma dúvida que a todos ocorreu. Se esta lançada é a Coca ZERO açúcar, quer dizer que a Coca-light tem açúcar? Aos poucos paramos de falar nisso, o assunto esfriou, continuamos a beber ambas as cocas. Eu, pessoalmente, prefiro a Light. Acho-a mais saborosa.
Aí vem o presidente da Coca-cola mundial, o irlandês Neville Isdell, dar uma entrevista nas páginas amarelas da Revista Veja. Essa foto aqui ao lado é dele. Veja que cara de felicidade! Já pensou quanta Coca esse cara toma por dia? E eu aqui, fazendo plantão...
Pois bem,na entrevista ele comenta os desafios do mercado, a aceitação do novo produto e diz que ... “finalmente eles conseguiram lançar no mercado uma Coca-cola com zero de açúcar”....
Ops, voltou a dúvida! Os caras só agora conseguiram lançar uma Coca sem açúcar? Então estou tomando Coca-light açucarada sem saber faz anos.
Para mim que sou um devoto da Coca Light, quase um adorador dessa seita de bebedores, um apaixonado consumidor, tal revelação se mostra como uma traição. E que a concorrência não venha me oferecer a Pepsi-Max, cujo gosto de melhoral infantil eu já comentei aqui.
Li e reli a entrevista, de fato ela é meio dúbia. O problema dessas entrevistas traduzidas é este. Às vezes o cara traduz do inglês para o português e fica um texto de duplo sentido. Está escrito assim:
Veja – A Coca-Cola Zero, lançada em sua gestão, é o refrigerante de maior sucesso dos últimos vinte anos. Isso não é exatamente conseqüência da retirada do açúcar do produto?
Isdell – É uma questão de escolha. Existem pessoas que não desejam consumir tanto açúcar – e elas já tinham a opção da Coca Light. O que não tínhamos conseguido antes era um sabor tão próximo ao da Coca-Cola original quanto a Coca-Cola Zero.”
Perceba o xis da questão. Ele fala em pessoas que não desejam consumir TANTO açúcar, e que tinham já a opção da Coca-light. Ora, essa frase permite deduzir que já a Light era zero açúcar e permite também deduzir que a light tem um pouquinho de açúcar. E se levarmos em conta a fala do entrevistador, aí a coisa piora. Ele fala em RETIRADA DO AÇÚCAR do produto.
Enfim, teremos que correr atrás, pesquisar, buscar, elucidar tal mistério. E a forma mais efetiva de se fazer isso é beber, beber e mais beber o negro e gaseificado líquido precioso. Quem souber informações mais precisas, favor enviar a nós.
Alô, marketing da Coca-cola, aceito amostras do produto para degustação e convencimento. Favor estacionar a jamanta na calçada aqui de casa numa sexta-feira que até o domingo de noite eu descarrego tudo na minha garagem.
Silvano – gaseificado


CAMPEÃO BRASILEIRO DE FUTEBOL
O São Paulo Futebol Clube sagrou-se na noite de ontem o real, verdadeiro, inegável CAMPEÃO BRASILEIRO DE FUTEBOL 2007. Diferente de anos anteriores em que roubaram o título do Inter para o Corinthians, em anos de compras de juízes e outras armações, esta campanha do São Paulo não deixa dúvidas. É de fato o melhor time, o melhor treinador, a melhor campanha. Estava ouvindo os comentários na rádio, ontem de noite, e os caras comentaram que em 34 jogos, o São Paulo tomou apenas 13 gols! Isso não é uma defesa, isso é uma muralha! O aproveitamento do time é fantástico. Eu pessoalmente sou admirador e apoiador dessa atual fórmula do Campeonato Brasileiro. Em todas as rodadas há times disputando o alto da tabela, há times se matando para conseguir vaga na Libertadores, há times se digladiando para ver se ao menos ficam na Copa Sul-americana e principalmente há times se degolando para evitar o rebaixamento. É um campeonato eletrizante, interessante até a última rodada. Sim, já temos o campeão a cinco rodadas do final. Mas o resto está todo em aberto e portanto é um baita campeonato.


FIQUEI SABENDO QUE A GLOBO....
...paga trezentos milhões de reais para a CBF para ter a exclusividade de transmissão do Brasileirão. E que nessa luta de audiência o Bispo Edir Macedo (Record) ofereceu quinhentos milhões! É, nesse mato não tem coelho, é só raposa!


E O LEITE LONGA VIDA, HEIN?...
...quem imaginaria que logo esse produto, tão sagrado, tão purificado, tão esterilizado, viesse a ser CONTAMINADO pela criminalidade, pela corrupção, pela ganância das pessoas. Que pena! Será que voltaremos ao leiteiro de carroça?


01/11/2007

30 outubro 2007

Conto Curto Ilustrado


Você, homem, conheceu ela ainda menina, na época vocês dois tinham dez anos e estavam na quarta série. O pai dela veio transferido de Goiânia e de um dia para outro ela se tornou sua vizinha. Os dias vieram, vieram os anos, você se aproximou dela a ponto de irem juntos ao Baile de Formatura do segundo grau. Um ano depois e vocês estavam namorando.
Era uma relação muito íntima, você nem chegava a falar uma coisa e ela já sabia o que você diria. Quase que adivinhava os seus pensamentos. Essa proximidade toda passou a incomodá-lo, nem todos estão prontos para uma relação tão íntima.
Em que pese fosse ela uma mulher maravilhosa, você passou a fantasiar um namoro mais distante, um relacionamento com alguém que não soubesse que você dormia de boca aberta. Que não conhecesse as suas duas avós que já morreram. Que não o visse com tanta profundidade.
Imbuído desse sentimento, você a chamou para uma conversa e colocou as cartas na mesa. Queria um tempo, queria viver, queria poder buscar um pouco o seu próprio EU, sem a companhia de ninguém.
Ela ouviu a tudo silente. As palavras que você ia usando brotavam de sua boca e, como flechas, cravavam-se todas no coração dela. Coração que sangrou inicialmente pouquinho, depois mais forte, sangrou às golfadas e por fim parou. Parou de sangrar. Você, homem insensível, em meia-hora de conversa, tirou toda vida daquele pequeno coração. Você, homem egoísta, pôs por terra os planos e toda a convicção dela de que terminaria os dias da vida dela ao seu lado. Você literalmente bombardeou todos os castelos que ela construíra no ar, ao redor de vocês dois.
Pronto. Você conseguiu! Parta em direção ao mundo, às curvas do caminho, às aventuras, à tal da busca do seu próprio EU. Quebre as vidraças. Chute os baldes, sacuda a poeira e parta. Suma da vida dela!
Um dia, amigo, ao virar-se para trás, você vai lembrar do que deixou pelo caminho. E aí baixará os olhos para o seu próprio peito, perceberá o vazio dentro dele, notará que foi o seu coração que morreu.
Vá homem. Vá e leve na sua lembrança a dor desse olhar.
Vá, homem!
Silvano – o impossível



COPA DO MUNDO NO BRASIL
É, eles conseguiram. A Copa do Mundo de 2014 vai ser mesmo no Brasil. Não, não serei eu a “secar”, afinal, num país de tantos escândalos e corrupção, uma copa do mundo a mais, uma menos...não fará diferença.
Não deixa de ser pitoresco ver na imagem da TV, reunidos no mesmo evento, gente de um certo quilate. Perceba que estavam lá, todos sorrisos, o Ricardo Teixeira, homem a quem você não confiaria a sua carteira de dinheiro. O Joseph Blatter, outro mafioso só que em nível mundial. O Lula, rá,rá,rá.......desculpa, não contive o riso – o nosso presidente do mensalão. O Romário, o cara mais falcatrua dessa geração. Enfim, eles se merecem. E nós, como nação, os merecemos também. Fazer o quê? Só nos resta esperar que comecem as licitações para as obras, os desvios de dinheiro, as CPIs, as pizzas e tudo o mais. E olha que o presidente será outro, por certo a turma do FHC, do Serra e outros comunas despeitados vão estar de volta ao poder, dando indenizações até para cachorro de preso político de 64. Mas não tem problema. O que importa é que a Globo (tava falando em mafioso?) já tem os direitos de transmissão da copa de 2014, e teremos que ouvir o Galvão Bueno (mais um da turma de notáveis) narrando todos os jogos. Até aqui achou pouco? Amigo(a), até o Paulo Coelho estava lá, festejando a Copa aqui em terras brasilienses. Que time! Que camarilha! Que gang! Como dizia o Caco Antibes, nós brasileiros não apenas cuspimos na cruz, nós buscamos os pregos e emprestamos o martelo! Ops, me veio de novo à cabeça aquela musiquinha....este é um país que vai pra frente, hô, hô, hô, hô, hô.
Silvano – mas que cara implicante

Feira do Livro de Porto Alegre


Que correria, fim-de-ano é sempre assim. Acredita que eu perdi o evento de autógrafos do livro das “gurias” que já divulguei aqui, aquele que se chama AOS 40! ? Pois é o negócio aconteceu no dia 28 de outubro, na Feira do Livro de Porto Alegre, e deixei passar. Que coisa!!!

Feira do Livro (2)


Mas nem tudo está perdido. Nesta sexta-feira, 02/11/2007, em pleno feriado, você não tem desculpa para não ir lá. Às 16:30h, nosso amigo JERRI estará autografando seu mais recente livro O DESAFIO DA FELICIDADE. Esta nós não podemos perder. Vá, entre na fila, compre o livro e conte a ele que leu esta dica aqui neste BLOG Coisa de Gordo. De brinde, ele lhe dará um autógrafo e toda sua arte, impressa no livro recém –lançado. Tava esperando o quê? Croquete?
Silvano - insolente

25 outubro 2007

Coisa de Gordo - 347


347 – NÃO EXISTE SOLUÇÃO MÁGICA
Este é o título de uma matéria que saiu publicada na Revista VEJA (24 de outubro de 2007, edição 2031) e que comenta o resultado em longo prazo das CIRURGIAS DE REDUÇÃO DE ESTÕMAGO. Já adentramos este assunto algumas vezes aqui neste espaço. Alguém haverá de lembrar que inclusive contamos com a atenciosa participação de nosso amigo HAMILTON, que deu seu depoimento acerca dessa cirurgia a que ele se submeteu.
O que a VEJA traz de novo? Pela primeira vez os caras se debruçaram sobre o resultado dessas cirurgias, agora que se passaram dez anos e mais de 80.000 cirurgias. E aí se chega ao título da matéria. De fato não existe solução mágica.
Já nas entrevistas com nosso amigo Hamilton, ele me alertava que antes de tudo o que contava era o emocional da pessoa, a sua disposição para algo tão radical, a sua iniciativa de mudar hábitos e passar e ser uma pessoa diferente. Naquela época, recordo que ele freqüentou um grupo que realiza tais procedimentos, grupo este composto por cirurgiões, clínicos, cardiologistas, nutricionistas, psicólogos, entre outros. E já naquela ocasião, Hamilton contou que quem dava o OK para a cirurgia, quem dizia SIM ou NÃO, não era o cirurgião, nem o cardiologista. Era o psicólogo.
Isso já demonstrava a importância que aquele grupo dava ao lado afetivo da pessoa, suas emoções, seus condicionamentos. Pois parece que nem todos os pacientes que se operaram conseguiram virar esta página.
Segundo dados do Hospital de Clínicas de São Paulo, cerca de 30% dos operados volta a ter excesso de peso e (pasmem!) 5 a 10% dos pacientes voltaram a ser obesos mórbidos! Isso é impressionante! Jamais se esperaria isso de uma técnica tão rude para a anatomia corporal. Pois é o que tem acontecido!
Na matéria jornalística os especialistas comentam que é difícil quebrar essa resistência do gordo em emagrecer, que “há mecanismos metabólicos, psicológicos e sociais que são muito resistentes”. Indo além eles comentam que “apesar da insistência dos médicos em acompanharem tais pacientes, passados dois anos, metade deles abandona o consultório”.
Esses dados todos jogam um pouco de água fria em nossas expectativas, fazendo com que nos defrontemos com aquelas coisas tão inevitáveis como importantes: - mudança de hábitos, mudança de vida, mudança de postura, mudanças...enfim. A cirurgia bariátrica (termo que os especialistas usam) surgiu como uma tábua de salvação, e de fato ainda a percebo assim. Mas agora ficamos sabendo que alguns “náufragos” escorregaram dessa tábua e voltaram a “afundar”.
Há que se tirar o tênis do armário, ajustar (alargar?) o short de caminhada, deixar de lado um pouco as delícias e guloseimas da vida, dedicar-se mais às alfaces e rabanetes. Que dureza! Que coisa!
Pois é. Não existe solução mágica!
Silvano – introspectivo...até a hora do lanche


QUER DAR UMA OLHADINHA NAS MATÉRIAS ANTERIORES SOBRE ISSO?
No site antigo você pode acessar: http://coisadegordo.vilabol.uol.com.br/Cronicas/CG261.html
Aqui no BLOG você pode ler o CG – 310, em http://coisa-de-gordo.blogspot.com/2007/02/coisa-de-gordo-310.html , lembrando de ler também os comentários dos leitores ACIMA da coluna. No blog funciona assim. O que é escrito depois vai empurrando para baixo o que saiu antes.

25/10/2007

Dados estarrecedores



Estes são os dados que a VEJA publicou em seu infográfico.

Charge do Sinovaldo



O genail chargista SINOVALDO que publica sua arte nos veículos do Grupo Sinos (Jornal NH, etc..) "cometeu" mais esta charge!

18 outubro 2007

Coisa de Gordo - 346


346 – CAMBARÁ DO SUL
Como comentei no último “post”, encilhamos o cavalo e subimos a Serra. Na verdade é uma outra serra. Quando se fala em Serra Gaúcha as pessoas lembram de imediato de Gramado, Canela, Bento e Caxias. No nosso caso fomos um pouquinho mais para o lado do mar.
A cidade de Cambará do Sul é pequena, incipiente, acolhedora, fiquei sabendo que são apenas sete mil habitantes. Quase um vilarejo. Acostumados que somos a outros destinos mais incrementados (Gramado, por exemplo), num primeiro momento a gente estranha Cambará. Não há glamour, não há grandes produções, o que há é uma cidade e sua gente. Seus pequenos restaurantes, suas nascentes pousadas.
Estávamos no meio da tarde e pedimos um lugar para tomar um café, lanchar, enfim. Nos foi indicado o CAFÉ & CIA. O prédio é antigo, mas está situado na principal esquina da cidade, o que o faz ser facilmente encontrado. Olhamos por fora, meio desconfiados, será que é isso aqui? Era. Entramos e nos acomodamos naquela espécie de saloon do velho oeste. O serviço foi gentil e ágil, as coisinhas servidas nos encantaram. Sanduíches de salame e queijo colonial, torradas, fatias de tortas doces (maracujá e maçã) desfilaram por nossa mesa. Aliás, a tal torta de maçã protagonizou uma coisa interessante. A atendente meio que se desculpou pela demora alegando que a torta de maçã recém havia saído do forno, estava muito quente. A sra Kátia cresceu o olho e disse à mulher que agora mesmo é que ela tinha que trazer a torta de maçã para nós. E veio fumaceando, incandescente, saborosa, deliciosa, apetitosa. Ao pagar a conta, levávamos um pacote com o resto da torta para deleite no hotel, durante a madrugada.
Percebe-se uma coisa em Cambará. Ela é como se fosse Gramado....trinta anos atrás. Teria que se buscar o prefeito de Gramado lá de três décadas atrás e fazer um curso junto aos empresários, políticos e habitantes da cidade. Os restaurantes são pequenos, mas já começam a alçar vôos maiores, oferecendo degustação de vinhos, cartas especializadas de vinhos e sobremesas, massas caseiras, um serviço mais gabaritado. Jantamos no CASARÃO, já citado no “post” de terça-feira passada, o que muito me impressionou.
E ainda não cheguei ao principal da cidade. As atrações turísticas são mundialmente conhecidas, o Itaimbezinho, os Canions impressionantes, aquelas escarpas montanhosas, o Parque Nacional dos Aparados da Serra. Ali o homem se vê como grão de areia, diante das mãos da natureza.
Ao redor de Cambará já tem muito hotel e hotel-fazenda aproveitando tais atrações. Há acomodações de luxo, programas com direito a Ofurô e caminhadas ecológicas. O Hotel Casa da Montanha, de Gramado, tem uma “filial”, um posto avançado lá no caminho do Itaimbezinho. Estando na cidade, volta e meia passa uma camionete com a grife deles cheia de hóspedes que, embarrados, estão voltando de algum passeio, alguma trilha.
Há um portal para as coisas da cidade. Acesse: http://www.cambaraonline.com.br/
Ficamos na Pousada Pôr-do-Sol (54 – 32511290), agradável ambiente, preços acessíveis. Como costumo dizer, a gente tem por padrão de hotelaria os hotéis e pousadas de Gramado. Em Cambará é mais simples, a coisa está recém se equipando. Nesta pousada Pôr-do-Sol fomos carinhosamente recebidos, o serviço é atencioso, as acomodações têm um certo conforto, alguns quartos com umas coisas, outros ainda sem. Há aquecimento de calefação nos quartos (a gás). O café da manhã é saboroso (pães, frios, café, iogurte caseiro, bolos e tortas). Mas com certeza tem que melhorar! Tem que incrementar. Colocar mais coisas nos quartos. Ampliar. E o legal é que está sendo ampliado.
Enfim, suba a serra e mergulhe em Cambará. Deve-se ir a Taquara, aí sobe pela RS-020 até São Francisco de Paula. Dali, sobe-se até Cambará (mais 67Km) pela mesma RS-020.
Nos vemos nas escarpas.
Silvano – nas alturas


SABE POR QUE FOMOS ATÉ LÁ?
É que eu tinha Palestra no Centro Espírita local, onde fomos afetivamente recebidos pelos trabalhadores e pela assistência. Como diz o Anonymous Gourmet: - Voltaremos!


LEITORA ME AVISA QUE A PLAYBOY...
....não tem apenas as fotos da Mônica Veloso. O entrevistado é o DIOGO MAINARDI. Agora fiquei em dúvida a respeito das vendas estupendas da revista. Acho que não é só por causa das fotos. Acho que não é...

18/10/2007

16 outubro 2007

O Casarão


Como não podemos ficar sossegados, em meio a este feriado que passou subimos aos altos da serra gaúcha e viajamos até Cambará do Sul. Este pequeno município oferece várias atrações a quem o visita. Pretendo detalhar isso na coluna da quinta-feira que vem. Por ora quero comentar uma bela refeição que fizemos na Cantina e Galeteria O CASARÃO, situada na Rua Padre João Francisco Ritter, 969 e que atende pelo telefone (54) 32511711.
A casa oferece quatro propostas de consumo à noite.
Por 9,50 a pessoa come apenas Sopa de Capeletti. Deliciosa.
No estágio seguinte, por 16,50 a gente consome, além da Sopa, um Bufê com Saladas Orgânicas, Talharim e Tortei caseiros, Molhos Branco e Bolognesa, Inhoque ao Molho de Manteiga, Sobremesas e Chás. Este aqui é completado com Polenta na chapa e Queijo derretido. Os caras colocam na mesa uma pedra quente e sobre ela vão trazendo as polentas e o queijo.
No estágio acima, por 21,50, além de tudo até aqui descrito, a gente recebe Filé grelhado de porco e gado e Galeto ao Primo Canto.
Por fim, no estágio mais caro, ao preço de 27,50 , além de tudo já descrito, a pessoa recebe Filés de Truta, é mole?
O ambiente caseiro é dos mais agradáveis, os proprietários transitam por entre o público, alegrando o ambiente. Na entrada há uma estante de vinhos para degustação e venda!
Para quem se aventurar a ir lá, não estranhe que a frente da casa está em reforma, em obras. Mas é bem fácil de achar, os carros pela frente vão dar a pista.
Nós optamos pela opção DOIS, a de 16,50. E olha....foi deliciosa. Na hora que os caras largaram na minha frente aquela chapa quente, aquela pedra aquecida, e começaram a pôr polentas e pedaços de queijo derretido eu sabia que seria demais! E à medida que consumíamos os queijinhos, eles repunham mais e cada vez mais. Gostei das massas e dos molhos.
Delícia, delícia, delícia...
Quando puder, volto lá.
Silvano – sempre viajando

11 outubro 2007

Coisa de Gordo - 345


345 – AMOR D’ALÉM MAR
Nosso leitor James percebeu a poesia aqui ao lado e me mandou um e-mail falando da Florbela Espanca, esta poeta (poetisa?) portuguesa que teve esta poesia musicada pelo Fagner. Ao responder-lhe a mensagem, comentei com ele um sentimento de orfandade que me tem surpreendido nos últimos anos. Ora, afeito que sou às letras, aos livros, aos escritos e manuscritos, tenho descoberto nas minhas últimas incursões pérolas e mais pérolas da cultura literária PORTUGUESA. E quando falei em orfandade comentei com o James que fomos alijados, excluídos desse aprendizado. Parei para pensar e disse a ele que conheci a obra do Fernando Pessoa já nos tempos da faculdade. Talvez tenha me equivocado, devo ter estudado o Pessoa no Cursinho. mas a indignação continua a mesma.
Por que não se estuda literatura portuguesa aos tempos do colégio? Gosto de Gonçalves Dias, cito Cruz e Souza, declamo Casimiro de Abreu, me excito com Augusto dos Anjos, mas por que não nos foi mostrada a rica literatura portuguesa?
Cada vez que descubro um texto, uma poesia e vou atrás do autor, acabo entrando no maravilhoso estudo da arte literária portuguesa e lá descubro sentimento, dor, alegria, uma qualidade inatacável. Os autores são pessoas destacadas, têm histórias de vida que por vezes valeriam uma novela ou mini-série da Globo.
Tenho um amigo que mora em Portugal e já o andei incomodando ao tempo em que andei “de caso” com o JOSÉ RÉGIO, autor do Cântico Negro e outras preciosidades. Pedi a este amigo que conseguisse livros do José Régio, ele teve que ir atrás, me contou que o Régio é uma celebridade naquele país, sua casa virou museu, o cara é nome de rua, praça, etc. E veja que ele morreu recentemente, apenas em 1969. Podemos dizer que é um poeta contemporâneo.
Agora entrei por outros caminhos e fui buscar justamente a autora desta bela poesia aqui ao lado (Minh’alma de sonhar-te anda perdida...) e cheguei à biografia de uma mulher chamada FLORBELA ESPANCA (1894 – 1930). O nome já é um arraso, nem parece nome de poeta. A mulher teve uma vida toda dramática, entre casamentos de conveniência e separações, idas e vindas. Num dos trechos está relatado que num dado momento ela estava casada com um cara e ele, sob as vistas da esposa, passou a se relacionar com ninguém menos que a EMPREGADA DOMÉSTICA deles. Os dias se passaram, o cara acabou deixando da Florbela e foi embora com a empregada! Essas e outras passagens acabaram moldando o estilo dessa bela poeta portuguesa. As coisas que ela escreve têm um quê de sofrer, de dor, de mágoa, de solidão. de angústia. Para completar, o pai dela era fotógrafo e incentivador na nascente arte do cinema, o que faz com que haja inúmeras fotos e imagens da Florbela. Não foi reconhecida em vida e após a morte (suicídio) ficou como uma autora maldita, até que (adivinhe quem?) José Régio e outros dois autores (Jorge de Sena e Vitorino Nemésio) resgataram a memória e o real valor desta mulher. Sem julgamento à sua vida pessoal.
Nesses tempos em que todos andam pedindo cidadania italiana (como o Lula), alemã, americana, etc, a mim só resta olhar para minhas raízes lusitanas e, quem sabe um dia, lá pedir cidadania (até rimou). Nossa pátria mãe possui uma vasta produção artística-literária que cada vez mais me seduz. Falam em re-introduzir o latim nas escolas. A filosofia já voltou aos currículos. Eu de minha parte gostaria de ver colocada nos quadros negros das salas de aula apenas uma matéria: LITERATURA PORTUGUESA. De Portugal. Com certeza.
Silvano – o impossível


OS DEPUTADOS GAÚCHOS QUE APROVARAM DE NOVO A CPMF
Houve a segunda votação para aprovar a CPMF, e os vendilhões gaúchos que foram comprados pelo Lula e aprovaram a CPMF sucumbiram de novo. Aprovaram. Azar nosso! Nem vou colocar a lista aqui de novo, para não ficar enfadonho. Mas a ACLAME (associação da classe média) já está pondo os out-door com as fotos e nomes dos vendidos. Fica apenas uma lembrança para a comunista Manoela, deputada federal, que veio ao Estado para criticar o aumento de impostos da Yeda, mas lá em Brasília aprovou a CPMF. Esses comunistas....



LEITOR MANDA DICA DE LIVRO
Silvano, olhando este passo a passo me veio à cabeça um livro com o titulo UM LIVRO PERIGOSO PARA MENINOS. Ele mostra passo a passo algumas coisinhas que fazíamos e não fazemos mais. Por que? Sei lá porque, acho que é pelo que a Rosalva falou. Estamos mais pesadinhos, imagina hoje fazer um carro de lomba??? Para 100 kilos (rsss). E a casa na árvore? Quatro "guris" daria 400 kilos (rsss). Mas fica a dica para quem tem filho e queira iniciá-lo na arte da criatividade, dedo martelado, cotovelos e joelhos pisados, galos na testa etc. Se nós sobrevivemos a todas estas catástrofes.... eles sobreviverão também. Abraços. Caletti o sobrevivente.....


QUER DAR UMA OLHADINHA NA VIDA DA FLORBELA?
Então acesse este link e se delicie: http://www.prahoje.com.br/florbela/?page_id=2

Quer mais? Acesse: http://www.mulheres-ps20.ipp.pt/Florb-Espanca.htm


11/10/2007