05 setembro 2007

Coisa de Gordo - 340


340 – UM MERGULHO NA ALMA FEMININA
Recebi de nossa amiga Rosalva um exemplar de um livro chamado “AOS 40!” para leitura e deleite. Dias antes ela me enviou um convite para a tarde/noite de autógrafos onde estaria havendo o lançamento desse livro, de autoria dela e mais três mulheres. Ao ler o convite, imediatamente pedi a ela que me enviasse este exemplar ANTES dos autógrafos, justamente para que eu pudesse ler e opinar. E foi o que ela fez.
Recebi o livro em torno das quatro horas da tarde, dei uma rápida olhada, o texto agradável e sensível quase me magnetizou, mas estava em local de trabalho, tive que me obrigar a fechar o livro e contar os minutos para voltar para casa.
Voltei para casa e mergulhei no livro, uma coletânea de texto ágeis, inteligentes, ternos, sensíveis, alegres, tristes, de autoria de Rosalva Rocha, Maria da Graça Zanini, Silvia Bier e Sonia Bier. Achou pouca mulher no livro? Pois tem ainda a capa e as fotos internas feitas pela mão da fotógrafa Roberta Straccioni. Puxa, pensei, será que até na gráfica a coisa foi toda manejada por mulheres? Que loucura!
Ao mergulhar na leitura me vi novamente preso, magnetizado, atraído pelos textos tocantes. As horas passaram, o pessoal de casa estranhou: - O que é isso que tu está lendo? Um livro novo – expliquei. Apenas um livro novo, repeti sem tirar os olhos das páginas interessantes. Tarde da noite uma das crianças pergntou: - Pai, tu tá doente? Não, apenas estou me fartando de leitura, respondi.
Sei através de professores de lingüística e literatura que não se deve fazer isso. Não se deve devorar um livro. Um livro é uma coisa para ser degustada, sorvida, estudada aos poucos. Bem que tentei, mas o prazer foi maior e minha “gula literária” prevaleceu. Por volta da meia-noite restava eu já na cama, exaurido, saciado, maravilhado com a leitura do livro. Pronto – pensei – bati meu recorde. Li todo um livro entre as quatro da tarde e a meia-noite. Claro que não foram oito horas contínuas, houve compromissos familiares dentro desse tempo, jantar, uma aula fora de casa, vida em família, etc. Loucura, loucura.
O livro é escrito a quatro mãos e deixa um desafio ao leitor. Quem escreveu o quê? Os textos estão didaticamente separados em temas: PROFISSÃO, DINHEIRO, PODER, AMIZADES, FAMÍLIA, FILHOS, AMOR, SEXO, CIÚME, SAÚDE E BELEZA, GAFES e DESAFIOS, vindo por fim uma série de DEPOIMENTOS onde cada uma das autoras nos dá um relato pessoal sobre a gestação e o parto deste belo livro. Sabe-se quem são as autoras... mas qual delas escreveu aquilo, aquela frase, aquele relato? O texto é linear, não dá margens a grandes averiguações de autoria, parece até que foi todo escrito pela mesma pessoa. E creio que isso tenha de fato se dado, só que essa única pessoa que redigiu se chama ALMA FEMININA. Sim, o livro é um verdadeiro mergulho na alma feminina, onde adentramos dramas e histórias familiares sempre trazidos pelo viés, pela ótica da mulher. Às vezes sensível, às vezes tranqüilo, às vezes cruel, esse olhar nos permite ver a realidade da vida de uma forma diferente, corajosa, pujante.
Os que se arriscarem a fazer a mesma viagem vão entender o que quero falar. Passearão por personagens (todos fictícios, segundo inteligente alerta), cenas familiares, coisas de casal, coisas de vida, enfim. Assim como as autoras, as personagens do livro estão na faixa dos quarenta anos, onde se defrontam com encruzilhadas que surgem a todos nós justamente nesta época. Casamentos desfeitos, um câncer a tratar, o filho que se foi, o pai ou mãe que morreu, o reencontro de amigas de colégio depois de vinte e cinco anos, tudo isso desfila diante dos olhos e da imaginação do leitor. Todos os textos têm no título um nome de mulher, então ficamos conhecendo flashes das vidas de uma Stela, uma Nina, uma Maria Lúcia, uma Tânia, uma Suzana, uma Selene (vejam só), uma Verônica, uma Odete, uma Sandra Mara...entre tantas outras. Sim, eis as vidas, os sofrimentos, as lágrimas de todas essas mulheres que chegaram AOS 40! Suas dores, seus prazeres, sua retomadas, seus sofreres.
Imperdível! Nota 9,0! Eu se fosse você comprava um para ler, outro para dar para uma amiga, outro para sua irmã, sua mãe, sua namorada. Você ainda não chegou aos quarenta? Poderá ser útil. Está nos quarenta? É muito útil. Já passou dos quarenta? É obrigatório.
Preço do livro? Em torno de 30,00!
Nos vemos na fila dos autógrafos.
Silvano – o impossível



MAS AFINAL, QUANDO É A TARDE/NOITE DE AUTÓGRAFOS?
Calma, calma, é claro que eu iria colocar esta informação aqui. Para quem mora por perto (menos de trezentos quilômetros) o evento vai acontecer no RESTAURANTE DA COLÔNIA, ali no entroncamento da RS-030 com a RS-474, em Santo Antônio da Patrulha. Será no dia 12 de setembro de 2007, quarta-feira, das 18:30h às 20:30h. Aproveite.


E SEU EU NÃO PUDER IR?
Espere pela chegada do livro nas livrarias e “melhores casas do ramo”. Ou então acesse o site da gráfica e editora Imprensa Livre: www.imprensalivre.net


JÁ FOI LANÇADO NA CAPITAL?
Claro que sim. Dois dias atrás houve evento no Solar dos Câmara, para autógrafos e apresentação do livro em Porto Alegre. Você não foi? Bom...então venha a Santo Antônio semana que vem! (leia detalhes na entrevista abaixo).


06/09/2007

2 comentários:

Márnei Consul disse...

Nossa! Depois dessa crítica excelente, até fiquei mais curioso com relação ao livro. Coloquei uma matéria na Folha Patrulhense sobre ele, mas não sabia ao certo o que era. Agora, Silvano, com suas dicas, fiquei instigado a ler.

Os patrulhenses estão com tudo, hein? Depois do Joelson Oliveira com "Remoendo sonhos", temos agora "... aos 40". E o meu quando virá???

Anônimo disse...

Querido Amigo Silvano,

não é novidade para ninguém que sempre gostei muito de conversar contigo. Quando o Conrado me falou sobre teu blog fiquei maravilhada,mas, só agora tive a oportunidade de acessar e me "deliciar" como diz o Conrado com teus comentários sejam eles sobre filmes, livros, comida...enfim, como sempre, tudo que vem de ti deixa-nos maravilhados. Te admiro muito, és inteligente, perspicaz e acima de tudo, espirituoso e bem humorado...Parabéns pelo blog...Abraços...Milena Mohr Caletti