30 setembro 2007

Dica de Filme - TROPA DE ELITE


Como já tinha comentado na coluna da quinta-feira, o assunto do momento é este filme. Trata-se do TROPA DE ELITE, onde é mostrada uma realidade cruel da violência no Rio de Janeiro. Saiu matéria sobre o filme na capa da Revista Época, no texto da Revista Veja, nas rodas de conversa e debates é só no que se fala.
Um leitor viu o filme e depois do comentário me enviou uma cópia.
O filme é impressionante. Narrado em primeira pessoa, o filme mostra o dia-a-dia do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) na cidade do Rio de Janeiro, tendo que lidar com os bandidos, a corrupção, a indiferença das autoridades, entre outras coisas mais. O filme é forte, pesado, mas também não é nada além do que se vê na TV. Tinha lido alguns comentários alertando para as cenas de tortura. Bobagem. Qualquer filminho do tipo JOGOS MORTAIS que o seu filho vê na casa do vizinho é bem mais violento.
Anos atrás, ainda no tempo do SITE Coisa de Gordo, publiquei um texto onde já atribuía a culpa da violência ao usuário de drogas. Isso mesmo, aquele garotão que puxa um baseado, que cheira uma fileirinha de pó, aquela sua amiga legal e divertida que tá sempre de olho vermelho e se tranca nos banheiro no meio das festas. Naquele texto eu já dizia que ESTES SÃO OS CULPADOS de tudo, são esses filhinhos de papai que sustentam o poder do traficante e tudo que decorre disso. Pois este filme TROPA DE ELITE mostra isso com todas as palavras. Há um diálogo emocionante em que o policial dá de dedo na cara de um grupelho de universitários que faziam uma passeata pela paz, mas que momentos antes se deliciavam com baforadas de maconha. “São vocês – seus babacas de merda – que sustentam o tráfico e a violência!!” – diz o personagem.
Dirigido por José Padilha, o filme foi lançado em apenas um cinema na cidade de Jundiaí, que era para poder concorrer ao Oscar de filme estrangeiro. Manobra inútil, não foi o escolhido. Lembrei de nossa leitora CLAUDETE, de Jundiaí, que teve a chance de ver o filme na telona, sem pirataria.
Tem que ver o filme. É ágil, é rápido, é triste, é real. E aí vem o dilema que citei na coluna de quinta. O filme não foi lançado ainda!! Todo mundo que viu (a Época diz que já são mais um milhão de expectadores) teve que fazê-lo em cópia pirata de DVD. Os caras tão se amarrando e não lançam o filme. Tomara que sobre público para assistir no cinema.
O ator principal é o global Wagner Moura, astro desta novela da Globo que recém acabou.
Nota: 10 !!! Filmaço. Imperdível.
Onde você vai conseguir? Com qualquer amigo seu que tenha visto. Se eu aqui em Santo Antônio consegui, imagine você por esse mundão afora... Vai lá. Ou espera a estréia no cinema dia 12 de outubro.
Silvano – irritado com a fumaça

3 comentários:

Claudete disse...

Oi Silvano!
Eu vi o filme mas em cópia que veio pelo computador.
Nem fui ao cinema embora tenha passado 3 ou 4 dias.Deve ser bem melhor na telona mas dessa vez fiquei com preguiça,rsrsrsrsrs
Se quiser que te mande o link para baixar e passar pros seus leitores ,me avise que eu mando.
Abraços
Claudete

betho disse...

Aí Claudete, manda o link pra nós tb.....

Caletti disse...

Ai Dr. tb vi o filme, não me assusta em nada o que relatou o mesmo, e tenho a mesma opiniao do comandante, que puxa um é culpado da mesma forma que o traficante. E estes idiotas acham que é uma erva natural etc etc, coisa de quem tem M dentro da cabeça.

Saudade dos milico, que pegavam boleteiros e passeavam nos caetano, e de muitas outras coisas como a Rota...

A coisa virou baderna