01 janeiro 2008

AS CORUJAS E O REVEILLON


Na virada do ano, quem esteve na praia de Capão da Canoa (RS), pôde assistir a um espetáculo inesquecível na beira do mar. O show de fogos de artifício que a Prefeitura contratara para a meia-noite teve que ser cancelado por causa de um ninho de corujas. Isso mesmo, um ninho de corujas.
Não estive lá, apenas ouvi a notícia no rádio e assisti o tema na TV. Não fui, portanto, diretamente atingido pela ação do Batalhão Ambiental da Brigada Militar. Como entender este tipo de ação?
Trata-se de uma data que as pessoas tornaram especial, a virada do ano. Hora de festas, de encontros, de confraternização entre amigos e familiares. E os municípios litorâneos (tanto rio quanto mar) começaram a incrementar suas atrações, oferecendo ao público presente as tais queimas de fogos de artifício. Uma praia começou, a praia do lado também fez, daqui a pouco surgiu uma interessante competição para ver qual o show mais bonito, o mais demorado (cada minuto de show a mais custa caro, mas enche os olhos das pessoas).
Foi o que se deu em Capão da Canoa. População apinhada na areia, todos em clima festivo, o show todo montado, a prefeitura brindando aos seus munícipes e aos seus turistas com uma bela festa. Que não aconteceu.
Preocupados com um singelo ninho de corujas que estava ali na areia, nas proximidades dos fogos a serem detonados, indivíduos passaram a fazer ligações para a Brigada Militar, denunciando o possível crime ambiental que se cometeria contra os “pobres animaizinhos”. Fosse um tiroteio numa favela e não teria chamado tanta atenção!
A força policial ambiental se fez presente e, após uma série de ires e vires, o show foi cancelado. Azar dos milhares de pessoas que tinham ido até lá. As corujas são mais importantes! Azar da Prefeitura e do dinheiro gasto com as toneladas de fogos de artifício. As corujas valem mais. Azar do prefeito que quer atrair para a sua cidade os turistas! Que eles se dirijam a outras praias na próxima vez! Enfim, as corujas aninhadas na areia valem mais que as pessoas na beira da praia!
Se fosse uma mulher miserável e seus pequenos filhos mendigos...o show teria continuado! O Batalhão Ambiental não parece se importar com isso. Crianças no derredor, passando fome e maus-tratos, não são ecologicamente importantes. As corujas valem mais.
No fechar do clássico Sermão da Montanha (aquele dos bem-aventurados), Jesus alertou aos homens: - Vós sois o sal da Terra. Ou seja, nós, humanos, seríamos os principais, aquilo que dá gosto e prazer ao planeta. No entender do Batalhão Ambiental a coisa não é bem assim.
Não imagino o quanto a vida, a festa e a dignidade humanas valem ao distinto Batalhão. O que eu sei é que, para eles, as corujas valem mais.
Pobre de nós!
Silvano - o impossível

11 comentários:

Luciane disse...

Olá! Olha, não entendo a comparação feita na questão de pessoas com fome ou tiroteio. Acha mesmo que porque existem coisas horríveis acontecendo com respeito ao ser humano ninguém mais deve pensar nos animais? Uma coisa não impede a outra entende? Até entendo o fato de ter tido muita gente que foi ver os fogos na beira e tudo mais! Mas não é de se admitir o erro de ter montado um monte de jogos ao lado de um ninho! O erro ai foi de quem armou os jogos ao lado dos bichos!!! Eu estava por lá no dia! E conversando com os homens da brigada ambiental descobri que não se tinha nenhuma autorização para ter colocado os fogos ali nas dunas!! Acho que não se devem fazer comparações com outras coisas horríveis, do contrario só cuidaríamos todos de um tema só!
Acho que não podemos culpar corujas..... mas sim alguém que montou tudo sem autorização e sem pensar nos pobres animaizinhos! Abraços
Luciane

Jean Marcel Tanzerino disse...

Infeliz matéria caro Silvano...

Realmente acha que os seres vivos são classificados em graus de importância? Não sou muito religioso, tenho meus motivos para isto, mas creio que esse seu Jesus, e de muitos outros também, nunca desmereceu ou condenou qualquer tipo de ser vivo em detrimento de uma diversão banal de outros (supostamente superiores).

Se você deseja ficar indignado com alguém, condene o letrado e responsável prefeito, quenão parece ter muitos conhecimentos jurídicos e responsabilidade ambiental (isto mata pessoas também),e reprove, também, a conduta da empresa contratada que mataria os pobres animais (de acordo com declarações de biólogos)em prol de uma boa saúde financeira.

Prefiro lembrar do dia em que animais indefesos, que têm os mesmos direitos de viver e de liberdade que os nossos, foram salvos por lucidez de poucos, do que o dia em que pessoas ficaram tristes porque não explodiram fogos.

Emilio Pacheco disse...

Parabéns aos que tiveram a coragem de defender as corujas, mesmo sabendo que teriam que suportar as queixas de pessoas egoístas e de visão estreita. Continua valendo o que diz o cartaz: "Olhem e sigam em paz."

Carine Reis disse...

Devido a pessoas com pensamento medíocre como o teu que o nosso planeta está se deteriorando.
Pessoas que acreditam que para satisfazer os desejos supérfluos dos seres humanos vale tudo. Vale inclusive matar seres inferiores. Mata-se quatro corujas hoje para fazer um show pirotécnico que vai perfurar mais um pouco da camada de ozônio. E foi assim que tudo começou matando um pouquinho ali, poluindo outro pouquinho lá. Só me admira esse tipo de pensamento pequeno vir de um médico.

Jean Marcel Tanzerino disse...

Boa noite Silvano,

Fico feliz por ver que não se trata de uma crítica direta a você e sim um conflito de idéias. Já pensou como seria monótono e triste se todos tivessem a mesma opinião?

Ainda bem que podemos discutir assuntos, como este, em mídias "públicas" como a internet.

Estou começando com esse "negócio" de blogs, mas minha intenção é justamente essa, fazer o povo discutir e pensar um pouco ao invés de ficar somente atrelados a uma Folha ou Estadão.

Feliz 2008 para você também.

Anônimo disse...

Caro Silvano, o impossível.

Você não está entendendo nada da questão ambiental.
Quando as pessoas de mobilizam para defender os outros sêres que não são humanos estão de forma direta o futuro dos próprios humanos.
Os animais tem tanto direito de viver neste planeta como nós.
Outra coisa, está havendo no planeta uma preocupação cada vez maior com as questões ambientais e não está muito longe o tempo em que quem não respeitar o meio ambiente sofrerá descriminação firme e boicote violento.
Veja o caso dos fumantes, pouco a pouco os fumantes estão sendo cada vez mais discriminados e separados do convívio dos não fumantes.
Respeito o meio ambiente que você estará respeitando os sêres humanos também.
Um abraço (que não é de tamanduá, por enquanto)
Milton.

Nelson disse...

Caro Amigo Silvano:

Pertinente o assunto visto que nos trás reflexões além da mera notícia em meios de comunicação. Então proponho algumas reflexões adicionais:

1) Será que ninguém em Capão da Canoa, responsável pelo show, não se deu conta de que preservar a natureza também é preservar as atrações turísticas do município?

2) Será que o ganho de marketing não seria infinitamente maior, preservando o ninho e trocando o lugar dos fogos (afinal há uma imensa faixa de areia nas praias de Capão da Canoa. Já pensaram se a machete fosse outra: "Prefeitura de Capão da Canoa transfere local dos fogos para preservar a natureza". Muito melhor do que a propaganda negativa que conseguiram.

3) Não teria aí havido a nossa conhecida "guerra de beleza" com egos ardentes em combate?

4) Será que o prefeito e sua equipe não teriam, obrigatoriamente, que estar a par da legislação ambiental? Afinal ocorrências com o meio ambiente certamente ocorrem em todo o município o ano todo.

5) finalmente: podemos condenar a Patrulha ambiental por cumprir a lei?

É isto. bom ano novo a todos e bom debate!

Toninho disse...

Silvano,
Entendi tua posição, o que ocorreu foi o descaso do encarregado da montagem dos fogos, que n~]ao avaliou a questão do valor das corujas. Os seres vivos sempre que atacados, principalmente de forma desproporcional, causará indignação.
Porém, é justa a tua indignação que o Estado Fiscalizador não tenha o mesmo aparato e mobilização para resolver as demais questões sociais, que tole a esperança e o sonho de tantos cidadãos.
parabéns, independentemente de tua opinão, de provocar a discução. Se simplismente concordasse com a atitude tomada, revestida de legalidade, não provocaria o debate.
Fraterno Abraço.
Toninho Selistre.

Toninho disse...

Desculpa o assassinato do português: simplesmente sem discussão,hehehe. Pensar e escrever rápido cria-se monstros.
Aceitem a correção.
Toninho Selistre

Liliam Ramos disse...

Pois bem....tal assunto também esteve nas discuções familiares nos dias festivos do feriado, na praia de Torres, onde passei a virada de ano.( Com lindíssimo show de fogos....)
Não condeno quem cancelou o show, mas também não condeno a indignação de quem até Capão se dirigiu para ver um "Nada" na beira da braia....
Não sou muito chegada ás políticas, mas sei que toda prefeitura dispõe de uma secretaria de Meio Ambiente, a qual deveria ter tomado conhecimento de tal ninho com antecedência para que as providências fossem tomadas de modo que nem o show, nem as corujas, nem o público, nem ninguém fosse prejudicado.....
Quanto aos ambientalistas...sim! É preciso preservar, respeitar os animais, lutar contra as barbaries.....mas que isso não se resuma a um ninho de corujas......que as patrulhas ambientais olhem pros cavalos magricelos que arrastam quilos e mais quilos de quinquilharias que seus donos arrecadam nas ruas e amontoam sobre seus lombos doentes e machucados...... Que olhem para as centenas de cães pulguentos e sarnentos que perambulam nas ruas disceminando doenças e sendo maltratados pelos humanos que ali os abandonam.......Há muito mais, caros leitores, com o que nos preocuparmos...há muito mais pra se ver no meio ecológico do que apenas um ninho de corujas......
Não sou contra as corujas.....nem contra as festas de final de ano.....apenas acho que houveram "outros" interesses pra tamanha publicidade negativa a cerca deste fato.....quem sabe até jogo político pra atingir o tal prefeito, que eu nem sei quem é, mas que com certeza deve estar, assim como o Silvano, de lombo ardido.................

Caletti disse...

Caro Silvano o terrível...

Não concordo com nada do que seus leitores disseram sobre corujas e tiros de artifício...

Bem...

Eu faria diferente...

Colocaria sentado sobre cada bomba, um politico FDP e seus assenssoristas e pucha sacos, inclusive os que estão construindo casas de veraneio em xangrilá e arredores. Chamaria aquelas pessoas que foram até Capão pra assistir o "show" e colocaria as corujas nas casas destes infames politicos, bem acomodadas. aaaaaa esqueci acenderia os fogos, pra ver voar cácos de FDP por todos os lados. Seria o show do ano....

Minha opiniao pessoal sobre as corujas e os guardas da Fepam: Eles tinham mesmo é que deixar estourar os fogos e depois prender os responsáveis e perder as chaves, o ser humano acha que é melhor que tudo e todos, ledo engano, somos criaturas que pra sobreviver precisamos ser criados nas barras das saias, senão morremos de fome e sede ou comidos por formigas.

Convido a todos os leitores a passarem na segunda pela manha nas margens da lagoa dos barros pra ver a quantidade de lixo que os usuários deixam, cade a Fepam??????

A natureza em primeiro lugar.... Acabe com o homem que depreda, mas não danifique a natureza...

Educação é a resposta... se nao tem como educar punir é o paliativo...